Os amigos que só as crianças veem

Por Canguru News

Seu filho conversa sozinho ou com bichos de pelúcia? Pode ser que sim e isso não quer dizer, de jeito nenhum, que ele anda meio maluco. Ter um amigo imaginário ou invisível é bastante comum por volta dos 4 ou 5 anos de idade, e pode aparecer nas mais variadas formas: crianças, monstros e até animais. Por mais que isso deixe alguns pais e mães apreensivos, não é motivo para se preocupar.

Trata-se de uma situação tão comum que já foi retratada nas tirinhas de Calvin e Haroldo (de Bill Waterson) e em desenhos animados como Meu Amigãozão (Discovery Kids) e Mansão Foster para Amigos Imaginários, do (Cartoon Network). São todos desenhos em que um ou mais personagens têm amigos imaginários.

“Os anos iniciais da vida de uma criança são marcados pela inventividade”, afirma a psicóloga especializada em desenvolvimento infantil Luciana Barros. “Especialmente após a aquisição da linguagem verbal podemos observar quão criativa ela pode ser.” Luciana explica que os amigos imaginários permitem à criança reproduzir diversos papéis e resolver conflitos internos.

Para escrever a dissertação de mestrado “A Criação de Amigos Imaginários: um Estudo com Crianças Brasileiras”, a psicóloga Natália Benincasa Velludo selecionou quarenta crianças entre 6 e 7 anos e as dividiu em dois grupos. Um com aquelas que relatavam ter (ou ter tido) amigos imaginários. Outro com as que nunca usaram esse artifício. Após a aplicação de uma série de testes, Natália chegou à conclusão de que a criação dos amigos imaginários pelas crianças, além de não ser correlacionada a déficits de desenvolvimento, ainda pode mostrar-se positiva para habilidades como a criatividade e o vocabulário.

“Com o tempo, a criança cresce e desenvolve a percepção de que aquilo não é real”, afirma a psicóloga infantil Fernanda Leal. “O amigo imaginário é um recurso para o desenvolvimento da criança, facilitando a elaboração de questões inerentes à vida, como perdas, frustrações, limites, regras e convivência social”, complementa a psicóloga.

* Conheça dois livros infantis que ajudam a desenvolver a fantasia e a imaginação da criança
*Leia também: O que autoestima tem a ver com criatividade?

Loading...
Revisa el siguiente artículo