Posso usar máscaras e luvas para combater coronavírus?

Por Metro Jornal

Três itens talvez não tão utilizados no cotidiano pré-pandemia desapareceram das lojas nas últimas semanas: são as luvas descartáveis, as máscaras de proteção facial, e o famoso álcool em gel. Mas este trio realmente é eficaz no combate ao coronavírus? E mais: quando e como devemos utilizá-los?

Entenda a função de cada item e como eles podem – ou não – impedir a transmissão.

Máscaras
As máscaras evitam que gotículas de secreção suspensas no ar sejam aspiradas diretamente. No entanto, aí está o problema: a maior parte das transmissões do vírus Sars-CoV-2 – o coronavírus – não ocorrem por gotículas no ar, e sim pelo contato com superfícies contaminadas.

Ainda, caso utilizadas indevidamente, o ar pode passar por orifícios entre a pele e a máscara. O usuário ainda pode correr o risco de, ao tocar no tecido no exterior da máscara, contaminar os dedos ou a palma da mão e, posteriormente, levá-los ao rosto – o que pode também transmitir o vírus.

Quem deve usar as máscaras, de acordo com orientações da Organização Mundial da Saúde, são pessoas com suspeita de Covid-19 e aqueles que precisarem ter contato (ficar a menos de 2 metros de distância) de um infectado. Nesta categoria, entram profissionais de saúde: médicos, enfermeiros, recepcionistas e funcionários de estabelecimentos de saúde em geral.

LEIA MAIS:
Coronavírus: Europa anuncia restrição a viagens não essenciais por 30 dias
Coronavírus: movimento em bares e restaurantes cai, mas delivery aumenta

Luvas
As luvas também carregam perigo de propiciar, em vez de impedir o contágio. Isto porque frequentemente tais acessórios são usados de maneira pouco higiênica, e, uma vez em contato, podem carregar o vírus por mais tempo que a pele das mãos.

Caso alguém escolha utilizar luvas para proteger-se, deve também deixar de tocar o rosto, a boca ou o interior do nariz. Ao contrário, tais acessórios serão tão ou mais contagiosos do que mãos sujas. Ainda, é recomendável lavar frequentemente as luvas.

Via de regra, é mais fácil preocupar-se em evitar tocar em superfícies coletivas, como corrimãos ou maçanetas, e lavar frequentemente as mãos com água e sabão.

Procure também carregar álcool em gel consigo sempre, e use-o sempre que tiver contato com outras pessoas, tossir ou espirrar, ou encostar em superfícies coletivas.

Álcool em gel
A higienização com álcool em gel equivale ao processo de limpeza com água e sabão. Isto desde que suas mãos não possuam sujeira ou manchas visíveis, como graxa, terra ou similares, e não estejam suadas ou oleosas.

Procure não compartilhar sua embalagem de álcool em gel com outras pessoas e, ao utilizá-lo, certifique-se de atingir todos os cantinhos de sua mão, do pulso à ponta dos dedos, incluindo os espaços entre cada dedo e as costas das mãos.

Utilize sempre álcool em gel de concentração 70%.

Loading...
Revisa el siguiente artículo