Não comer frutas e vegetais pode causar ansiedade, diz pesquisa

Por Estadão Conteúdo

Uma pesquisa realizada no Canadá, publicada em fevereiro, indica que comer poucas frutas e vegetais pode estar conectado a maiores chances de desenvolver algum tipo de transtorno de ansiedade

Liderada por pesquisadores da Universidade Politécnica de Kwantlen, na Colúmbia Britânica, a pesquisa analisou dados de mais de 26 mil homens e mulheres, entre 45 e 85 anos, coletados no Estudo Longitudinal Canadense sobre Envelhecimento.

O objetivo da pesquisa era comparar a presença dos transtornos de ansiedade ao longo da vida de adultos canadenses e adultos estrangeiros que moram no país.

A partir das análises, os pesquisadores descobriram que os participantes que comiam menos de três porções de frutas e vegetais por dia, tinham 24% mais chances de serem diagnosticados com algum tipo de transtorno de ansiedade

Segundo Jose Mora-Almanza, co-autor do estudo realizado na Universidade, isso pode estar associado a outro dado da pesquisa, este relacionado às medidas corporais. Entre os participantes com níveis de gordura corporal acima de 36%, a probabilidade de apresentar algum transtorno de ansiedade aumentava mais de 70%.

Karen Davison, autora líder da pesquisa, explica que "o aumento da gordura corporal pode estar associado a maiores inflamações. Pesquisas recentes sugerem que alguns distúrbios de ansiedade podem estar relacionados à inflamação".

Além dos resultados sobre a alimentação, outros dados chamam atenção:

  • Gênero: As mulheres (analisadas na pesquisa) apresentaram uma tendência maior a transtornos ansiedade: 1 em cada 9 mulheres sofriam de algum tipo de transtorno; entre os homens, a taxa foi de 1 para cada 15
  • Estado civil: 7,8% dos entrevistados que viviam com um companheiro/companheira foram diagnosticados com ansiedade. A taxa cai para 3,9% entre as pessoas que sempre foram solteiras
  • Renda: A taxa de distúrbios de ansiedade dobra entre pessoas que recebem menos de $20mil por ano (aprox. $1700/mês), quando comparada com outros de maior saúde financeira
  • Problemas crônicos de saúde: A taxa entre pessoas com três ou mais problemas de saúde foi de 16,4%; O número cai para 3% entre os participantes sem problemas crônicos;

Segundo Davison, estima-se que 10% da população mundial irá sofrer com distúrbios de ansiedade. Hoje, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o líder em percentual de pessoas diagnosticadas com ansiedade, com 9,3% – o equivalente a 18,6 milhões de habitantes. Em relação à quantidade de pessoas, o país fica em quarto, atrás apenas de China, Índia e Estados Unidos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo