3 mitos sobre a suplementação de Vitamina B12 que você não conhecia até agora

Por Rodrigo Almeida

A vitamina ganhou atenção nos últimos anos com o aumento da popularidade das veganas e vegetarianas. Segundo uma pesquisa do Ibope de 2018 em seis anos o número de entusiastas dobrou nas régios metropolitanas de SP e RJ.

Com o aumento da população que deixa de comer alimentos derivados de animal, a necessidade de se informar sobre a vitamina cresceu significamente e indústria da suplementação de B12 bombou.

Com isso, muita informação equivocada chegou à mídia e criou-se a ideia sobre de que ela é um santo remédio. Pensando nisso, a Mayo Clinic tira de uma vez por todas as dúvidas sobre os principais mitos envolvendo a vitamina B12.

Doenças do coração

Vitaminas do complexo B influenciam nos níveis de homocisteína no sangue. E a B12 não é diferente. Pesquisas científicas já comprovaram que, em conjunto com a B6 e a B9, o composto é regulado, e os riscos de doenças cardíacas diminuem.

Demência

Há uma ligação comprovada entra a doença, baixos níveis de B12 e função cognitiva. No entanto, não é certo se a vitamina ajuda a tratar a demência. Faltam fatos para comprovar esse benefício.

Desempenho esportivo

Quem sofre de deficiência de B12 apresenta um enorme aumento de capacidade esportiva a partir do momento que começa a suplementar o nutriente. Isso ocorre porque a produção de hemoglobina volta ao normal e a capacidade aeróbia retorno em conjunto.

Fora isso, pessoas com ingesta regular de vitamina B12 não são beneficiadas com uma dosagem extra da substância. De acordo com a Mayo Clinic, é isso que diz a ciência.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo