Maconha faz bem para a pele: derivado da erva conquista produtos de beleza

Por Luís Cunha

Faz pouco tempo que o canabidiol (CBD), um derivado da cannabis, foi legalizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para fins terapêuticos e, também, cosméticos.

Segundo o site da revista Glamour, a substância é um antioxidante rico nas vitaminas A, D e E, as quais ajudam a amenizar os efeitos causados pelo estresse, pela poluição e pelos raios UV.

Um estudo publicado no Instituto Nacional de Saúde Norte-Americano em 2014 identificou que o CBD interfere na atividade das glândulas sebáceas e, por isso, é capaz de regular a produção de óleo — tanto que em outros países marcas como a Cannuka, especializada em cuidado da pele com canabidiol, já fazem sucesso.

O canabidiol e o efeito psicoativo

Um produto precisa ter mais de 3% de THC para ser considerado alterador da mente.

Já o CBD não tem o mesmo poder de deixar as pessoas chapadas. Por isso, especialistas defendem o seu uso para fins antioxidantes e antinflamatórios. De qualquer forma, ainda é preciso estudá-lo melhor antes de recomendar o seu uso para o público, como afirmou o psiquiatra Dustin Lee.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo