Grávidas podem pintar o cabelo? Confira 5 mitos sobre a gestação

Por Metro Jornal

A chegada de um novo bebê traz todo tipo de preocupações: nome, gastos e até mesmo o que a futura mamãe precisa deixar de fazer durante a gestação. Nessas horas, elas vão atrás de várias pesquisas e ouvem diversos conselhos da família e dos amigos.

Em meio a esse turbilhão de informações, fica difícil saber o que é fato o ficção. Confira a seguir cinco mitos comuns da gestação:

Comer por dois

Esta é uma das principais falácias que gestantes ouvem no período de gravidez. A gestante come para suprir suas necessidades e de seu bebê – e não de dois adultos! Por isso, é preciso se manter atenta ao ganho de peso: embora não exista um valor fixo, o ideal é que o aumento seja entre 11 e 15 kg.

Peixe faz mal

Pelo contrário: o ômega-3 presente na carne do peixe ajuda na formação do cérebro do seu bebê. Segundo o ginecologista e obstetra Alberto Guimarães, percursor do movimento Parto Sem Medo, é recomendado comer pelo menos duas porções de peixe durante a semana.

"Você pode comer salmão, pescada e filé de tilápia mas deve evitar peixes com alto teor de mercúrio como o atum, tubarão, peixe-espada, agulha, cavala e robalo chinês. E tudo sempre assado ou cozido, nunca cru", explica.

Não pode pintar o cabelo

Depende. Alguma colorações temporárias que não são altamente tóxicas podem ser usadas durante a gravidez – desde que longe da raiz do cabelo. Mas se não for esse tipo de tinta, é melhor evitar, já que a maioria delas têm amônia e acetato de chumbo na composição, o que pode afetar na formação do bebê.

Não pode viajar de avião

Para mulheres que têm uma gravidez saudável, essa afirmação é um mito: isso só é válido para quem tem gravidez de alto risco ou chances de parto prematuro. Mesmo assim, é sempre bom consultar o médico antes de viajar. Para as futuras mamães que desejam fazer viagens longas, o recomendado é que façam isso entre a 14ª e a 28ª semana. Depois desse período, aí a regra é geral: consulte o obstetra antes de agendar o voo.

Sem sexo

Mais uma vez, se a gestação é saudável, não tem motivos para evitar relações sexuais durante a gravidez. O líquido amnótico ajuda a proteger o bebê durante a gestação.

Os casos em que se deve evitar o sexo são: gravidez múltipla (gêmeos, trigêmeos ou mais); um aborto anterior; risco de aborto na atual gestação; se você já teve um bebê prematuro antes; ou se corre o risco de ter um parto prematuro agora.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo