Pesquisa científica revela perigo desconhecido na perda de peso extrema causada pela cirurgia bariátrica

Por Rodrigo Almeida

A cirurgia bariátrica pode liberar doses tóxicas de substâncias feitas pelo homem guardadas nas células de gordura. Isto é o que diz uma pesquisa recente.

Segundo o estudo da Universidade Johns Hopkins e da Escola de Saúde Pública Bloomberg, compostos químicos utilizados em pesticidas são absorvidos e armazenados pelo corpo juntamente com as moléculas de gorduras.

Isso faz com que os bifenilos policlorados e pesticidas organoclorados possam ser liberados na corrente sanguínea durante a rápida perda de gordura que se segue à cirurgia bariátrica.

Para o estudo, publicado na revista científica Obesity, os pesquisadores examinaram 26 pessoas submetidas a cirurgias de peso, e encontraram evidências de aumento dos níveis tóxicos na corrente sanguínea de compostos armazenados no longo prazo.

De acordo com o sítio Medical Xpress, pessoas nascidas antes de 1976 estão mais suscetíveis à toxicidade armazenada no próprio corpo. Isto porque, antes desse período, pesticidas e agrotóxicos eram usados livremente, com pouca ou nenhuma regulação.

“Os resultados realmente desafiam a compreender quais as consequências para a saúde”, reflete o autor principal do estudo, John Groopman, professo de medicina preventiva na Escola de Saúde Pública Bloomberg.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo