Drinques a base de gim ganham cada vez mais espaço no Brasil

Por Metro Jornal

Quem frequenta bares e baladas já deve ter notado o espaço que o gim está se tornando o queridinho dos brasileiros. Ganhando toda uma "ginga nacional", a bebida de origem inglesa pode ser produzida tanto a partir de cereais quanto da cana-de-açúcar.

Além disso, outros ingredientes são postos de acordo com a destilaria. Os "botânicos", como são conhecidos esses produtos naturais, conferem outros sabores à bebida, e, por aqui, ela ganha contornos ainda mais especiais.

BEG

Um dos poucos que pode, de fato, ser considerado artesanal, o BEG é feito de raízes brasileiras, porém sem perder de vista a receita bretã. Nele se encontram o zimbro, a semente de coentro e a raiz de angélica. Este gim, produzido em Campinas, SP, leva ainda clássicos da flora brasileira: como as folhas de pitangueira e o sabugueiro-do-brasil. Outros ingredientes incluem notas cítricas do capim-santo e das cascas do limão taiti, da mexerica e da laranja lima.

beg gin gim Divulgação

Arapuru

Além do zimbro, o Arapuru leva ingredientes de  todos os cantos do Brasil, como o coentro, imbiriba, puxuri, pacová, bergamota, limão cravo, aroeira, angélica, louro, hibisco e, no centro de tudo isso está a doçura do caju brasileiro. Uma sugestão de apresentação é o icônico gim tônica, porém com uma variação caraíba: acrescente uma fatia de limão e uma de cajuzinho.

arapuru gin gim Divulgação

Amázzoni

Com todo o tropicalismo brasileiro, este gim conta com diversos botânicos que são orgulho nacional como o cacau, a mexerica, a castanha-do-pará e o cipó-cravo. Esse gim ganha destaque especial por ter ganhado o Word Gim Awards em duas categorias: Melhor Produtor Artesanal do Mundo e Melhor Gim Brasileiro London Dry.

amazzon gin gim Divulgação

Vitória Régia

Este é o primeiro gim orgânico do Brasil. Entre os botânicos, figuram a pimenta da Jamaica, as sementes de coentro e o cardamomo.  Com a experiência de uma destilaria internacionalmente conhecida, a Yaguara, o Vitória Régia é o que deve estar nas prateleiras com o preço mais acessível, mas sem abrir mão da qualidade.

vitoria regia gin gim Divulgação

Virga

Um gim com jeito nacional. Na composição do Virga, além dos ingredientes obrigatórios, vai um toque da nossa cachaça em sua composição. Um traço brasileiro para o paladar. Em sua composição vão o zimbro, semente de coentro e o pacová, dado por muitos como o cardamomo brasileiro. O Virga é produzido em Pirassununga, SP, e preza pelos ingredientes locais do interior paulista.

virga gin gim Divulgação

Para incentivar o consumo da bebida em casa, sem depender de bares e coqueteleiros, Erico Angelis, responsável pelo The Gin Flavors, dá as dicas para preparar o Amalfi, um drinque simples e saboroso.

Em um copo gelado, coloque uma casca de tangerina e quatro cravinhos da índia. Aromatize e decore a taça com dois zests de limão siciliano. Com uma pitada de pimenta-rosa e capim-limão macerado a gosto, acrescente 50 ml de um bom gim. Despeje 200 ml de água tônica e sirva um gim tônica muito requisitado na Costa Amalfitana.”

Ele já foi remédio

A primeira receita da bebida, criada no século 17 na Holanda, foi desenvolvida para ser uma formula alternativa aos medicamentos diuréticos. Seu ingrediente principal, o zimbro, é uma fruta conhecida por seus benefícios ao sistema renal mas que, na forma de medicamento, não resultou em grandes vantagens. Mas o sabor aromático do gim conquistou paladares, permitindo sua popularização como uma bebida alcoólica. Mas sucesso mesmo ele só conseguiu na Inglaterra, que melhorou sua receita e popularizou a bebida.

Loading...
Revisa el siguiente artículo