Recall do Onix Plus por incêndio inicia dia 18

Por Estadão Conteúdo

A General Motors formalizou ontem comunicado de recall para atualização do software de gerenciamento do motor do Onix Plus para evitar riscos de incêndio. A empresa estabeleceu o dia 18 como início da campanha, mas, nessa data, pretende começar a devolver, já com o serviço feito, modelos que foram recolhidos ao longo da semana e estão nas concessionárias.

O vice-presidente da GM, Marcos Munhoz, disse que, até quinta-feira, mais de 6 mil dos 7,4 mil donos de modelos que estavam nas ruas do País foram contatados e esse número aumentou ontem. "Colocamos uma equipe, incluindo os vendedores, para ligar para os clientes e solicitar a entrega dos carros e a maioria já está em nosso poder", afirma. Segundo ele, quando começar na prática o recall, "em vez de levar o carro à concessionária o proprietário poderá ir retirá-lo".

Os consumidores que já entregaram os veículos receberam modelos alugados pela GM como carro reserva ou garantia de ressarcimento de gastos com uso de transporte por aplicativo.

Quebra do motor

Quando teve conhecimento, no dia 31 do mês passado, de incêndio ocorrido em um Onix na estrada entre Maranhão e Piauí, Munhoz disse que um grupo de engenheiros da empresa foi ao local para avaliar o ocorrido. Nesse período, souberam da ocorrência de dois casos de quebra de motor (sem incêndio) na mesma região.

"Após análises, concluímos que havia um problema quando o carro é usado em condições específicas e passamos a trabalhar na atualização do software, assim como suspendemos as entregas e passamos a contatar os proprietários", diz Munhoz.

A conclusão foi a de que o risco de quebra do motor e de incêndio pode ocorrer em situações de pressão, temperatura, umidade e composição do combustível. Segundo Munhoz, a combinação justifica o fato de os três casos terem ocorrido no Nordeste, onde o clima é mais quente e a maioria dos motoristas costuma abastecer o tanque do carro com gasolina. "Com etanol o risco não existe."

Ele informa que o incêndio ocorrido alguns dias antes em um Onix no pátio da fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul (onde é produzido) não tem nada a ver com o do Nordeste. "Foi um caso isolado, provavelmente por quebra no transporte e não é motivo de recall."

A nova geração do Onix foi lançada no fim de setembro, na versão sedã (Plus) e a hatch está prevista para o fim do mês. Em ambos os casos, têm design totalmente renovado, mais tecnologia, conectividade, itens de segurança, mas pelo mesmo preço das versões anteriores.

O Onix é o automóvel mais vendido no País há quatro anos. Em 2018 foram 210 mil unidades, 105 mil a mais que o segundo colocado, o Hyundai HB20. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo