Redação do Enem é decisiva para conquista de vagas; veja dicas para melhorar seu texto

Por Metro Jornal

Mais de cinco milhões de candidatos vão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 03 e 10 de novembro, segundo balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Alunos se dedicaram durante todo o ano de 2019 para terem mais chances de disputar uma vaga nas instituições públicas e particulares conveniadas ao vestibular. Mas, todas essas horas extras de estudo e dedicação podem não ser suficientes, caso o estudante não alcance uma boa nota na redação do Enem.

De acordo com a professora de Língua Portuguesa, Elaine Antunes, especialista em correção de redações do Enem, essa pode ser uma nota decisiva para os candidatos que concorrem a uma vaga em cursos de Medicina, Engenharia e Direito. Na área de Medicina, por exemplo, o aluno precisa alcançar, pelo menos, 920 de pontuação na redação para continuar na disputa das melhores universidades do país.

E foi pensando na importância desse quesito no exame nacional que a carioca criou o Projeto Escreva – grupos de estudos com foco em aulas preparatórias para a redação dos principais vestibulares do país. Além da própria Elaine, o curso também conta com uma equipe com outros professores especialistas em correção de redação de vestibular, que oferecem todo o suporte necessário para preparar os alunos para o exame.

“Como conheço os critérios de avaliação do Enem, sei que a nota da redação tem um peso muito grande no balanço geral do candidato. Ela pode ser um fator de desempate entre alunos que concorrem a uma vaga ou bolsa de estudos. Vejo muitos alunos dedicados durante todo o ano nas suas matérias específicas, mas eles se esquecem de que a redação é tão importante quanto ou mais até. A banca quer saber se o candidato realmente domina a Língua Portuguesa e consegue escrever um texto coerente, dissertativo-argumentativo com todo o contexto social, político e econômico que um vestibulando deve ter”, explica Elaine Antunes, idealizadora da proposta.

A menos de um mês para a primeira prova do Enem 2019, a professora alerta sobre algumas questões que devem ser revisadas pelos candidatos antes de encararem o vestibular deste ano:

O que revisar antes da prova:

  1. Fazer uma revisão de regras gramaticais, como acentuação, regência e pontuação.
  2. Atentar para a estrutura das frases produzidas no texto, que devem ter boa organização sintática, com orações subordinadas, por exemplo.
  3. Estudar conteúdos que possam ser aproveitados como repertório sociocultural para mais de um tema. A leitura do artigo 5o. da Constituição é bem abrangente e é uma espécie de trunfo para muitos temas.
  4. Organizar o projeto de texto, pensando primeiramente na tese a ser defendida, seguida de dois argumentos.
  5. Revisar uso de conectivos e não se esquecer de que os parágrafos sempre estar interligados, promovendo um fluxo de leitura e argumentação natural do início ao fim do texto.
  6. Atentar para a proposta de intervenção, que, em geral, fica no último parágrafo. Nela, são 200 pontos garantidos se o candidato souber compor soluções para o problema apresentado. Lembre-se de definir o agente da proposta (quem deve fazê-la?), a proposta em si, o meio onde ela poderá ser posta em prática, a finalidade, e o detalhamento das ações.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo