Hipnoterapia é eficaz para tratar dor crônica? Especialista explica por que fazê-la e os benefícios que ela proporciona

Por Rodrigo Almeida

Enxaquecas, cólicas menstruais, fibromialgia, queimaduras, procedimentos odontológicos, doenças reumáticas, problemas na coluna e nas articulações, degenerações e infamações nos órgãos internos, tudo isso pode acarretar uma consequência em comum: dor crônica.

Muitas vezes insuportável, ela debilita física e psicologicamente os portadores, incapacitando-os para uma vida produtiva, satisfatória e feliz.

Segundo levantamento realizado entre 2015 e 2016 pela Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (Sbed), pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pela Faculdade de Medicina do ABC, cerca de 37% da população brasileira sente dor crônica, ou seja, aquela que dura mais de três meses.

Por que Hipnoterapia?

A hipnoterapeuta Juliana Casagrande explica que isso é possível devido à semelhança entre a dor e a memória. Pode ser tratado de maneira eficaz através de terapias não convencionais como a hipnose e a Decodificação Mente Corpo (DMC).

A especialista diz que quem padece de dor crônica guarda na memória a experiência da dor, o que contribui para que volte a senti-la.

Juliana, por meio da hipnoterapia e da DMC, relata que a pessoa começa a controlar a intensidade da dor e, aos poucos, percebe o alívio.

“Com o passar do tempo, a memória relativa à dor se dissipa e a pessoa pode até deixar de sentir o sofrimento ocasionado por ela definitivamente”, esclarece.

Tanto a hipnoterapia como a DMC apresentam como preceito que todas as doenças, inclusive as dores crônicas, têm causa emocional.

Fundamentada na chamada Nova Medicina Germânica, a DMC, por exemplo, acredita que aquilo que afeta o corpo, adoecendo-o, é ocasionado por um trauma: seja uma perda ou um susto muito grande vividos anteriormente.

Juliana destaca ainda que, conforme os ensinamentos da DMC, situações pequenas também podem ser consideradas traumáticas, desde que vivenciadas constantemente ao longo do tempo.

“Com a hipnoterapia e a DMC é possível saber qual foi a situação que desencadeou o desenvolvimento da doença e dessa forma ressignifica-lo”.

De acordo com a hipnoterapeuta, a partir da nova interpretação dada pela mente à situação traumática, o corpo entende que não se faz mais necessário causar a doença (dor) para o paciente.

Com o intuito de compreender melhor como funciona esse processo, faz-se necessário esclarecer que a hipnoterapia atua no plano subconsciente da mente humana, o qual ela entende ser a região que condiciona o modo de agir das pessoas.

Adequação cerebral

Segundo Juliana, essa esfera tem como praxe atuar para proteger o indivíduo de ameaças reais ou imaginárias. Ao experimentar uma emoção certa vez, o corpo reagirá de determinada forma, tendendo a reagir da mesma maneira todas as vezes que o subconsciente entender que a situação está se repetindo.

Para ilustrar como funciona a hipnoterapia para tratar dores crônicas, Juliana cita um caso de uma paciente de meia idade que sofria com dores fortíssimas decorrentes de uma fibromialgia.

Ela aceitou ser voluntária de uma pesquisa sobre dor e hipnose. Além das dores, a paciente sofria de depressão e havia deixado de trabalhar.  Conforme a hipnoterapeuta, a paciente relatou que chegou a ficar até cinco dias sem sentir dor e esta havia diminuído 90%.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo