Disfunção erétil pode ser um dos primeiros sinais de doenças cardíacas, diz estudo

Por Rodrigo Almeida

Uma pesquisa chinesa revisou resultados de mais de 154 mil pacientes em 25 estudos diferentes para chegar à conclusão de que homens com disfunção erétil têm 59% mais chances de sofrer de doenças do coração.

Dificuldade de manter o pênis ereto é um dos primeiros sinais de péssima circulação sanguínea no corpo, comentam os especialistas, e ainda representam 34 % mais chances de derrame e 33% de morte prematura.

Segundo o Daily Mail, o estudo foi conduzido pela Universidade de Nanchang e publicado no Jornal de Medicina Sexual. O periódico afirma que a condição afeta mais de 100 milhões de homens mundialmente e pode chegar a 300 milhões até 2025.

Apesar de as condições cardíacas e a ED (inabilidade e incapacidade de manter uma ereção satisfatória para o sexo) estarem conectadas, não se sabia ainda a extensão dos problemas.

De acordo com a pesquisa, as duas condições são causadas por acumulo de gordura na parede das artérias, uma doença conhecida como arteriosclerose.

Os pesquisadores explicam que, como os vasos que irrigam o pênis são mais estreitos, a ED aparece primeiro que qualquer sinal de doença cardiovascular.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo