Cientistas criam vodka de Chernobyl, livre de radiação

Por Band.com.br

Cientistas de uma universidade britânica criaram uma vodca com água e grãos retirados da zona de exclusão da usina de Chernobyl – palco do maior acidente nuclear da história.

A vodca "Atomik" é o primeiro produto destinado ao consumo humano feito com matéria-prima extraída dos arredores da usina em 33 anos.

A ideia de criar a bebida veio de um professor da universidade de Portsmouth, que há anos estuda como ajudar comunidades que vivem na zona de exclusão de quatro mil quilômetros quadrados, que fica entre a Ucrânia e Belarus.

O cientista afirma que o processo de fermentação e destilação retira todas as impurezas da água e dos grãos de centeio – inclusive a radioatividade -, tornando a vodca segura para consumo humano. 75% do lucro gerado pela bebida serão usados para ajudar as comunidades de Chernobyl.

O maior desastre nuclear da história aconteceu em 1986. Até hoje, por causa da radioatividade que provoca câncer, ninguém pode ultrapassar uma barreira que fica a 30 quilômetros do reator exposto.

Apesar da proibição, cerca de duzentas pessoas ainda vivem em cidades fantasmas onde a entrada não é controlada.

O turismo na região aumentou recentemente – com o sucesso da série Chernobyl, que recebeu 19 indicações ao Emmy, o Oscar da televisão.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo