7 motivos para se por em primeiro lugar; confira os benefícios da masturbação comprovados pela ciência

Por Rodrigo Almeida

No passado mais longínquo, a masturbação foi adorada pelos gregos e babilônios; no mais recente, condenado pela igreja. O tabu existe até hoje. Um texto como este será visto como uma afronta a valores cristãos.

Em contrapartida, a ciência está aqui para derrubar, mitos, dogmas e verdades não comprovadas. Até pouco tempo muitos pensavam que dar prazer a si próprio causaria cegueira, queda de cabelo, perda de sensibilidade da mão, mudanças de personalidade e vício.

Tudo já desmascarado pela ciência, com exceção do vício. A liberação de endorfina é alta, e o bem estar proporcionado remuneram os mecanismos de recompensa do cérebro, da mesma forma que um prato de comida, bebida e drogas o fazem.

O que as pesquisas científicas encontraram nos últimos 20 anos são benefícios para a vida sexual e até para a saúde. Confira a lista montada pelo sítio El Tiempo.

Melhora o humor

Felicidade Pexels

Como dito, orgasmos liberam endorfinas e outros hormônios que proporcionam bem estar, prazer e diminuiem significativamente a dor, de acordo com um estudo no Jornal Europeu de Psicologia.

Alivia dores

Segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Münster, masturbar-se pode diminuir dores ligadas a enxaquecas em até 60%. O estudo descobriu que as endorfinas fazem 40% do trabalho, pois ligam-se a receptores analgésicos no cérebro.

Câncer de próstata

O sítio estrangeiro HealtLine explica que um estudo de 2016 encontrou dados de que homens que ejaculam mais de 21 vezes por mês têm 20% de chance reduzida de desenvolver a doença. Ninguém sabe ainda por que, no entanto, em fases avançadas não houve nenhuma redução.

Alivia dores da endometriose

Segundo um estudo publicado no Jornal de Endocrinologia e Obstetrícia, mulheres que sofrem de endometriose – um crescimento anormal no exterior do tecido uterino -, são beneficiadas pela circulação sanguínea na região vaginal e mobilização hormonal proporcionada pela prática.

Favorece a transição da menopausa

No jornal de Endocrinologia clinica e Metabolismo, um estudo de 2015 demostrou que as mulheres podem se beneficiar da masturbação para regular o desequilíbrio hormonal enfrentado na menopausa.

Melhora a qualidade do sono

sono Reprodução/ Pixabay

Em uma relação normal com um parceiro, também há espaço para a masturbação. De acordo com uma pesquisa publicada na revista Fronteiras da Saúde Pública, orgasmos obtidos por meio da prática melhoram a qualidade do sono e a maior duração.

Melhora as defesas

Homens que se masturbam com frequência têm o sistema imunológico mais resistente, foi o que disse um artigo na revista Terapia de relação e sexual. A circulação de sêmen pela uretra impede a entra de infecções. Além disso, o estudo comprovou que quanto mais orgasmos os sujeitos tinham mais hemoglobina-A eles apresentam.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo