Homem pode ter depressão pós-parto? Ginecologista explica

Por Metro Jornal

A depressão pós-parto atinge uma em cada quatro mulheres no Brasil. O levantamento da Fundação Oswaldo Cruz aponta que os sintomas podem surgir no período de 6 a 18 meses após o nascimento do bebê.

A doença tem como principal característica a dificuldade de estabelecer vínculos entre mãe e bebê, o que pode afetar negativamente o desenvolvimento social, afetivo e cognitivo da criança, além de provocar sequelas prolongadas na infância e adolescência.

Apesar de muito associada à mulher, a depressão pós-parto também pode atingir os homens, como explica o livro “Gestação: mitos e verdades sob o olhar do obstetra”, de autoria do ginecologista e obstetra Domingos Mantelli.

Embora não seja tão frequente, a depressão pós-parto em homens também pode ocorrer. Diferentemente das mulheres, cuja oscilação de humor é causada, na maioria das vezes, por alterações fisiológicas e hormonais na gravidez, a ocorrência desse tipo de depressão nos pais está ligada a questões e situações psicológicas.

"O homem pode sentir certo isolamento após o nascimento do bebê, pois toda a atenção é direcionada para o recém-nascido, o que faz com que alguns pais se sintam esquecidos. O afastamento sexual do casal também pode ser uma das causas dessa depressão", explica o ginecologista.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo