Masculinidade tóxica – o que é e como reconhecê-la em você (ou seu parceiro)

Por Metro Jornal

Ainda falta percorrer um longo caminho para que o conceito de masculinidade ganhe novos atributos, que ainda são desempenhados pelo que chamamos de masculinidade tóxica. Esse termo nada mais é do que comportamentos que enfatizam uma visão de mundo que entende o masculino como superior ao feminino.

LEIA MAIS:
Marília Mendonça descobre o sexo do bebê em chá revelação no dia de seu aniversário

Segundo o Instituto do Casal, organização que se dedica a pesquisas e educação em relacionamentos e sexualidade humana, o termo dá ênfase que “ser homem” é não ter nenhum comportamento que foi padronizado como feminino. “Fatos como falar para um homem que ele não pode chorar ou usar roupas cor de rosa, por se tratar de padrões definidos como sensíveis, são indícios de masculinidade tóxica”, explica Marina Simas, psicóloga e sócia-diretora do Instituto do Casal.

Levando em consideração esses padrões, que são adotados pela sociedade, vale ressaltar que quando os homens nascem não são naturalmente superiores, assim como as mulheres também não são naturalmente dóceis ou submissas. Então, o que faz com que isso ainda seja corriqueiro?

Denise Figueiredo, psicóloga e sócia-diretora do Instituto do Casal, explica que o comportamento patriarcal ainda é muito forte junto a valores e crenças que são passadas de geração para geração. “A mulher ainda é desde pequena tratada como frágil e com ideias do príncipe encantado de Contos de Fada, enquanto o homem ainda é educado a aguentar tudo sem mostrar emoções, por exemplo. Observamos isso em muitas das nossas consultas e é um comportamento que, apesar de querermos evitar, ainda é frequente”, salienta.

Confira alguns comportamentos que conhecemos como masculinidade tóxica no nosso cotidiano:


Necessidade de se mostrar violento

Ainda é muito comum o homem utilizar da violência, seja ela verbal ou física, e usar a justificava que ele pode por ser homem. “É muito comum observarmos uma criança do sexo masculino sendo coagida a ser violenta pelos pais, porque eles também aprenderam dessa forma. Esse é um exemplo clássico de masculinidade tóxica”, diz Marina.

Traiu? Ah, é normal para os homens

Para diversos tipos de relacionamento a traição pode ter um significado diferente, mas muitas vezes é comum utilizar a frase de que a pessoa traiu porque é homem. “A masculinidade ainda pode ser comprometida se um homem não trair? Já ouvimos essa frase e muitas vezes essa tendência vem de crenças e valores passados pela sociedade. A pessoa que é infiel tem o poder. Ela conhece o segredo. Então, a masculinidade tóxica acha esse poder um diferencial”, explica Denise.

Pedir respeito por ser homem

“Me respeita, sou homem!” é uma frase que ainda pode ser ouvida muitas vezes e que soa extremamente comum para a pessoa que a repete. Porém, sabemos que o respeito deve ser mútuo e partir de qualquer tipo de pessoa. O homem não ganhará mais respeito somente por ser homem.

Recusa na hora de fazer atividades domésticas

“Aqui no Instituto do Casal o que percebemos é que o motivo número um de brigas são a bagunça no dia a dia e isso também engloba tarefas domésticas”, diz Marina. Ainda há aquela frase de que a mulher precisa de ajuda nas atividades domésticas, mas na verdade não é uma ajuda e sim uma obrigação também do homem. Na masculinidade tóxica é comum que o homem ache que atividades domésticas são atividades de mulheres.

Falta de diálogo e expressão de emoções

Diálogo é muito importante na relação de um casal e expressar as emoções faz parte de todo tipo de diálogo. Na masculinidade tóxica é comum que o homem guarde tudo pra si porque foi condicionado a não expressar as emoções. “Não expressar emoções não só pode deixar uma pessoa doente, como pode ser prejudicial para sua vida social e amorosa. O homem deve chorar, deve falar sobre sentimentos e ser feliz em suas relações”, diz Denise.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo