Parar de beber pode melhorar a qualidade de vida em níveis próximo ao da abstinência, diz pesquisa

Por Rodrigo Almeida

Em qualquer reunião social sempre aparece alguém oferecendo uma taça. Nas comemorações o álcool nos faz passar um bom momento com os amigos, mas deixar de beber pode trazer mais benefícios no longo prazo.

De acordo com a Canadian Medical Association Journal, as mulheres que deixam de tomar álcool melhoram a saúde mental e incrementam o bem estar emocional, resenhou o portal IFL Science.

“Nossas descobertas sugerem cautela nas recomendações de que o consumo moderado de álcool poderia melhorar a qualidade de vida relacionada com a saúde. Em troca, deixar de beber pode estar associado com uma mudança mais favorável no bem estar mental, que se aproxima do nível de abstinentes”, explicou um dos autores do estudo, o doutor Michael Ni da Universidade de Hong Kong.

Menos álcool para as mulheres, melhor saúde mental

Para chegar aos resultados do estudo, os cientistas examinaram os padrões de consumo de mais de 10 mil pessoas. Dos pesquisados, 64% dos homens não bebiam, em comparação com 88% das mulheres.

Logo, a equipe comparou os resultados do estudo chinês com os dados da Pesquisa Epidemiológica Nacional sobre o Álcool e as Condições relacionadas, uma pesquisa com mais de 31 mil pessoas nos Estados Unidos e os hábitos delas relacionados com o álcool.

Em geral, os cientistas encontraram que as mulheres não haviam deixado de beber durante o estudo de quatro anos, tiveram uma melhora na qualidade mental próximo a das pessoas quem nunca consumiram álcool ao longo da vida.

A explicação e o mecanismo por trás disso não está claro, mas os investigadores afirmaram que é possível que a neurotoxicidade relacionada ao álcool se reverta depois de deixar de consumi-lo.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo