Novo planeta é descoberto por cientistas da NASA: pequeno ‘L 98-59b’

Por Wellington Botelho

O Satélite de Pesquisa TESS da NASA descobriu na semana passada o pequeno planeta L 98-59b. Segundo a agência, ele é o menor já descoberto pelo equipamento espacial até hoje.

Em comunicado, a instiuição revelou que dois outros mundos orbitam a mesma estrela. Embora os tamanhos de todos os três planetas sejam conhecidos, estudos adicionais com outros telescópios serão necessários.

"A descoberta é uma grande realização científica e de engenharia para o TESS", disse Veselin Kostov, astrofísico do Goddard Space Flight Center da NASA.

O L 98-59b tem cerca de 80% do tamanho da Terra e cerca de 10% menor do que o recordista anterior descoberto pela TESS. Sua estrela hospedeira, L 98-59, é um anão M com cerca de um terço da massa do Sol e fica a cerca de 35 anos-luz de distância, na constelação do sul de Volans.

Os outros dois planetas no sistema, L 98-59c e L 98-59d, estão respectivamente em torno de 1,4 e 1,6 vezes o tamanho da Terra.

"Se você tem mais de um planeta orbitando em um sistema, eles podem interagir gravitacionalmente uns com os outros", disse Jonathan Brande, um co-autor e astrofísico da Goddard e da Universidade de Maryland.

NASA Goddard Space Flight Center/NASA

L 98-59b, o mundo mais interno, orbita a cada 2,25 dias, ficando tão próximo da estrela que recebe até 22 vezes a quantidade de energia que a Terra recebe do Sol. O planeta do meio, L 98-59c, orbita a cada 3,7 dias e experimenta cerca de 11 vezes mais radiação que a Terra.

L 98-59d, o planeta mais distante identificado no sistema até agora, orbita a cada 7,5 dias e é soprado com cerca de quatro vezes a energia radiante da Terra.

Nenhum dos planetas se encontra dentro da “zona habitável” da estrela, o alcance das distâncias da estrela onde a água líquida poderia existir em suas superfícies.

No entanto, todos eles ocupam o que os cientistas chamam de zona de Vênus, uma gama de distâncias estelares onde um planeta com uma atmosfera inicial parecida com a Terra poderia experimentar um efeito estufa descontrolado que o transforma em uma atmosfera semelhante a Vênus.

Um dos objetivos do equipamento é construir um catálogo de planetas pequenos e rochosos em órbitas curtas em torno de estrelas muito brilhantes e próximas, para um estudo atmosférico pelo próximo Telescópio Espacial James Webb da NASA.

LEIA TAMBÉM:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo