Casais que dormem em camas separadas fazem sexo com mais frequência, diz estudo

Por Rodrigo Almeida

Dormir em camas separadas pode dar a impressão equivocada do que se passa numa relação. Mesmo que para muitos este seja um sina de que o amor acabou, uma pesquisa revela que esta decisão avivaria o desejo. O estudo, realizado na Inglaterra, descobriu que um em cada tres casais afirmou ter mais sexo depois de tomar essa decisão.

Os participantes da pesquisa disseram que não só tiveram mais sexo como também o avaliaram que as relações eram melhores. Um reportagem do El País, referencia que 34% dos casais consultados se disseram satisfeitos, enquanto que 24% admitiu uma diminuição de encontros íntimos.

Benefício mútuo

Tomar esse tipo de decisão não é fácil, segundo a psicóloga Stephanie Romiszewski os casais não deveriam ter medo de dormir separados. Ela explica que esta medida tem um impacto benéfico no sono e na relação.

“Se é necessário, separe os dormitórios. É a normal social de que devemos dormir juntos, mas não nos fizeram dormir no padrão de sono de outra pessoa”, assinala a psicóloga.

Especialista em medicina do sono, Romiszewski assegura que se a pessoa necessita descansar, fazer isso em outra cama ajudará a regular o sono.

Razões

Por trás da escolha existem algumas razões. Uma delas foi determinada por um estudo patrocinado pelo fabricante de colchões Silentnight e realizado pela Universidade de Leeds, também no Reino Unido.

Esta pesquisa descobriu que 29% dos consultados têm dificuldade de dormir porque o companheiro ronca ou se move demais à noite. O doutor Neil Stanley, autor do livro “Como Dormir Bem”, crava que os casais que dormem em cama separada têm 50% menos chances de entrar em crise na relação.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo