Cidades serranas têm casas com diária a partir de R$ 191

Dos 15 tipos de imóveis em oferta, oito estão com o aluguel mais caro em relação a 2018 e sete, mais baratos. Em Campos dos Jordão, queda chega a 52%

Por Metro Jornal

A diária de aluguel de casas em cinco dos principais destinos turísticos de regiões serranas tradicionais de São Paulo variam entre R$ 191, em Serra Negra, e R$ 676, em Campos do Jordão, para as férias de julho deste ano.

Segundo pesquisa do CreciSP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) em 14 imobiliárias, dos 15 tipos de imóveis em oferta, oito estão com aluguel mais baratos e sete, mais caros.

Todas as residências em oferta em Águas de Lindoia e Brotas estão com as diárias mais caras que em julho de 2018. Em Serra Negra e Campos do Jordão, todos os preços baixaram.
A diária que mais aumentou foi a de casas de 2 dormitórios em Águas de Lindoia. O valor de locação subiu de R$ 220 para R$ 450, alta de 104,54%. A maior queda foi registrada para casas de 4 dormitórios em Campos do Jordão, de 51,71%, com a diária passando de R$ 1.400 para R$ 676.

“Mais caras ou mais baratas, todas as diárias podem ser negociadas, dependendo do tempo que se vai querer ocupar o imóvel e da antecedência com que se vai alugar”, diz José Augusto Viana Neto, presidente do CreciSP.

Segundo Viana Neto, a previsão de que o inverno de 2019 será mais quente que o normal, por causa do fenômeno El Niño, é um fator que “joga a favor dos veranistas de julho”.

“Menos frio e mais calor em julho devem fazer com que parte dos turistas decida trocar as montanhas pelo mar, diminuindo o fluxo nas cidades serranas, e esse pode ser um argumento de negociação na hora de estabelecer o valor da diária que se vai pagar”, acrescenta.

quanto custa

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo