Cresce número de idosos que morrem depois de sofrer quedas

Por Metro Jornal

Duas quedas, uma em casa e uma na rua. E o saldo para a aposentada Maria da Paz Santana, 77 anos, foi duas fraturas.

“Eu fui descer a escada em casa e não vi os três últimos degraus. Caí e quebrei o pé. A segunda foi na rua, eu estava andando e não vi que tinha uma escada. Acabei caindo em cima da mão e também quebrou”, relata.

Darcy Delavy, 72 anos, também caiu em casa. “Eu acordei, tive uma tontura, caí e quebrei um dente.”

As duas participaram ontem de oficina no Sesc Santo Amaro (zona sul) de circuitos e obstáculos para a terceira idade, dentro da semana de prevenção de quedas de idosos. Na segunda-feira, foi celebrada a data mundial do tema.

E por que há uma data para esse assunto?

O diretor científico da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Renato Bandeira de Mello, explica que há uma preocupação especialmente porque, quando caem, as pessoas idosas têm maior risco de ter lesões mais graves, como cortes e principalmente fraturas. “Isso é bastante significativo nessa faixa etária por causa de doenças e perda de massa óssea.”

Para ele, a data é importante para lembrar que as quedas são evitáveis. A principal forma de prevenção, afirma o médico, é incluir o idoso em programa de atividade física, embasado em reforço muscular –musculação–, com alongamentos e exercícios de equilíbrio.

Claudia Fló, 62 anos, coordenadora do Programa Estadual de Saúde do Idoso de São Paulo, diz que as medicações que a pessoa toma podem causar quedas, principalmente se atuarem no sistema nervoso central ou causarem queda de pressão. Por isso, a avaliação dos remédios usados também previne quedas, assim como tirar tapetes soltos, móveis da circulação e colocar barras em banheiro.

Causas e números

Além dos medicamentos, Claudia disse que desidratação – que leva à tontura – e perda de massa muscular e óssea são fatores que aumentam a incidência de quedas em idosos. Mello ressalta que a fratura do fêmur é a mais temida: 20% dos idosos que fazem a cirurgia morrem após um ano.

A consequência é vista em números. Segundo o Ministério da Saúde, em 2015 houve 13.900 mortes de pessoas de 60 anos ou mais devido a quedas, número que subiu para 14.832 em 2016 e 15.667 em 2017.   

Medidas

Providências para evitar quedas

• Praticar exercícios. Mas é necessário que haja sequências de musculação, de alongamento e exercícios de equilíbrio

• Manter hidratação. O idoso não tem sede e pode cair porque sente vertigem por desidratação, diz a médica Claudia Fló.

• Andar de sapatos fechados em casa

• Tirar tapetes soltos

• Colocar barras no banheiro. Ao lado do vaso sanitário e dentro do box do chuveiro. Uma dica adicional é colocar assento elevado no vaso sanitário.

• Colocar corrimões em escadas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo