Conheça a origem da Parada do Orgulho LGBT+, que ocorre neste domingo

Por Metro Jornal

Junho é o mês da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo e, neste ano, a maior festa de todos os tempos terá um gostinho ainda mais especial: além de reunir mais de 3 milhões de pessoas na avenida Paulista, no domingo (23), a 23ª edição do evento irá homenagear os 50 anos da rebelião de Stonewall – marco na luta LGBT por direitos.

Para acompanhar o tributo, o slogan escolhido pela organização responsável pelo evento, a APOGLBT SP, não poderia ser melhor: “Nossas conquistas, nosso orgulho de ser LGBT+”. E que orgulho, viu?! Além de celebrar os direitos conquistados nos últimos anos, a Parada 2019 promete ficar na memória com as performances, artistas, celebridades e trios elétricos esperados neste ano.

Para entender Stonewall

Na madrugada de 28 de junho de 1969, após uma batida policial, lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais frequentadores de um bar chamado Stonewall Inn, em Nova York, nos Estados Unidos, resolveram dar um basta às agressões, preconceitos, humilhações e perseguições.

Por dias, o grupo resistiu e enfrentou a polícia local. A tensão tomou então proporções mais violentas e ganhou o apoio da comunidade que, mesmo após o fim do episódio no bar, foi às ruas protestar e exigir igualdade de direitos. O movimento foi fundamental para fortalecer a luta LGBT+ no país e acabou influenciando também outros lugares no mundo.

Curiosidades

  • 1970 foi o ano da 1ª Parada do Orgulho LGBT+ do mundo. Ela aconteceu nos Estados Unidos.
  • No Brasil, a 1ª Parada do Orgulho LGBT+ aconteceu em 1997.
  • Símbolo LGBT+, a bandeira arco-íris foi criada em 1978 por Gilbert Baker, para o Dia de Liberdade Gay nos EUA. Originalmente tinha oito cores, cada uma com um significado.

Serviço

23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.
Domingo, 23 de junho,
das 10h às 18h. Avenida Paulista, São Paulo.

Programação completa: www.paradasp.org.br


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo