Estes são 2 ótimos motivos para ter um cachorro à medida que seu bebê cresce

Por Rodrigo Almeida

Para muitas pessoas ter um cachorro é mais que uma obrigação, é um estilo de vida que muitas não saberiam como seria a vida de outra forma. No entanto, alguns pais ficam receosos de manter a companhia canina quando estão prestes a dar à luz.

Para esses casais um estudo pode vir a mudar esta concepção um pouco equivocada. A pesquisa foi desenvolvida na Universidade de Alberta, no Canadá e aponta dois benefícios gigantescos ao manter um pet durante os primeiros meses de vida.

pet Reprodução/ Pixabay

Segundo os cientistas, conviver com cachorros de estimação no início da vida pode aumentar a presença de duas bactérias (boas) no sistema digestivo dos seres humanos: a Ruminococcus e a Oscillospira.

O que são estas bactérias?

Esta última está presente em seres humanos adultos e é ligada ao emagrecimento, enquanto a primeira faz parte de organismos humanos na fase adulta mais resistentes a alergias.

pet Reprodução/ Pixabay

A pesquisa analisou a microbiota intestinal de 746 recém-nascidos canadenses. Cerca de 50% das famílias conviveu com animais peludos, como gatos e cachorros, e 8% só tiveram a companhia dos pets durante a fase pré-natal.

De acordo com o sítio estrangeiro Today´s Parents, mesmo no último caso foi reportado melhoras significativas da microbiota intestinal das mães e bebês.

O que os pesquisadores estão dizendo é que ter um cachorrinho ou um gato durante a fase gestativa e o início da vida do bebê é um grande passo na produção de defesas imunológicas, e também um auxílio para evitar a obesidade infantil.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo