Dieta cetogênica: estudo científico alerta para a diferença entre homens e mulheres

Por Rodrigo Almeida

Desenvolvido pela Universidade de Iowa, a pesquisa científica usou quatro grupos de estudo de ratos de laboratório para conferir se há alguma diferença de eficácia da dieta cetogênica entre os gêneros.

Os pesquisadores usaram dois grupos de ratos machos e dois de fêmeas. Em cada gênero havia um grupo que seguia uma dieta cetogênica – que consistia de 75% de gorduras, 3% de carboidratos e 8% de proteínas -, e uma dieta regular, predominantemente de carboidratos e proteínas.

De acordo com o sítio estrangeiro Medical News Today, os cientistas observaram que as ratas fêmeas, que seguiram a dieta predominante em gorduras, não conseguiram perder peso, inclusive ganharam, ao contrário dos machos.

Por que há essa diferença?

As ratas cetogênicas ainda desenvolveram tolerância à glicose. Já o grupo de fêmeas que seguiu a dieta tradicional demonstrou melhores níveis de glicose sanguínea e até perderam peso.

Segundo os cientistas isso tudo pode ser culpa do hormônio feminino estrógeno, pois, em um segundo momento, eles retiraram os ovários das ratas para investigar, e as cobaias apresentaram melhoras.

Um dos autores do estudo, Jesse Cochran, explicou que isso pode ser um indicativo de que a dieta seria mais vantajosa para mulheres que já passaram pela menopausa.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo