Como ter mais amor-próprio no relacionamento (e fora dele)?

Por Metro Jornal

Aprender a se amar e se colocar em primeiro lugar é o primeiro passo para quem está a procura de um relacionamento. Principalmente no Dia dos Namorados, quando pensamos em amor, é comum associarmos este sentimento sempre ao outro.

Pouco se fala sobre a importância de estar bem consigo mesmo. E, ao contrário do que muitos pensam, ter amor-próprio não é ser egoista. Quem se ama também trata os outros com mais amor e possui vínculos mais saudáveis.

Como a falta de amor-próprio pode se manifestar

  • Dificuldade de autoaceitação (tanto em relação à imagem quanto a sua forma de ser)
  • Insegurança
  • Dificuldade em reconhecer suas qualidades e potencialidades
  • Autocobrança
  • Culpa excessiva
  • Medos acentuados
  • Busca constante de aprovação alheia

De acordo com a psicóloga do Grupo São Cristóvão Saúde Aline Melo, uma pessoa sem amor-próprio se relaciona de maneira menos saudável com o outro. Ela pode ser mais carente e ciumenta, além de projetar e exigir coisas que o outro não poderá suprir. "Pode acabar buscando no outro aquele amor que não consegue dar a si, mesmo não sendo essa a função do parceiro em nossa vida", explicou. Quando isso acontece, as chances de frustração são grandes.

5 dicas para ter mais amor-próprio no relacionamento (e fora dele)

felicidade relacionamento casal Pixabay

1. Melhore o autoconhecimento

Descubra seus gostos, suas atitudes, coisas que te fazem bem, te trazem prazer e coisas que você não gosta ou não se identifica. Estabeleça um caminho de dedicação em reconhecer quem você é. Seja bom para você mesmo. “Prestar atenção nesses aspectos e desenvolver este amor com generosidade para conosco ajuda a ter uma visão mais clara sobre tudo que nos faz bem ou nos prejudica e também a qualificar melhor nossos vínculos e vivências”, diz Aline Melo.

2. Busque e fortalecer suas qualidades

Saiba identificar em si o que você executa bem, quais são suas conquistas, desde as menores até as mais significativas. “Diferentemente do que muitos pensam, o amor-próprio e a autoestima não dizem respeito somente a aparência ou atitudes, mas sim a uma conexão mais profunda consigo, com suas habilidades e particularidades.”

3. Observe suas relações

Busque focar em vínculos que te façam bem e tragam uma sensação positiva. As relações podem tanto ajudar quanto destruir o amor-próprio, dependendo da qualidade do vínculo. “Se for um relacionamento amistoso em que as potencialidades e qualidades são estimuladas e que os problemas são resolvidos com carinho e acolhimento, o amor-próprio e a segurança podem se desenvolver ainda mais”, comenta.

4. Cuide da sua casa/ do seu espaço de trabalho/ do seu quarto

Estabelecer um cuidado para com seus ambientes também produzem uma sensação positiva e de cuidado com você.

5. Evite se cobrar demais

Tente diminuir a cobrança excessiva que muitas vezes estabelecemos conosco. O amor-próprio está associado à maneira como a pessoa se relaciona consigo mesma, o respeito, o cuidado, o carinho e a atenção que destina a si própria.

 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo