Dia Nacional do Teste do Pezinho: Tudo que você precisa saber sobre o exame

Por Metro Jornal

Nesta quinta-feira (6), é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. O exame é recomendado para recém-nascidos e ajuda a detectar doenças importantes que podem prejudicar o desenvolvimento dos pequenos.

A Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), cujo laboratório é pioneiro no Teste do Pezinho no Brasil, lançou a terceira edição da campanha Junho Lilás. Em parceria com a Unisert (União Nacional dos Serviços de Referência em Triagem Neonatal), a ação tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do exame.

Tudo que você precisa saber sobre o Teste do Pezinho

Como é feito?

Uma "picadinha" ajuda a coletar gotinhas de sangue do calcanhar do bebê. É feito desta forma por ser uma área rica em vasos sanguíneos e menos dolorosa. A recomendação é realizar a coleta entre o 3º e 5º dia de vida do recém-nascido.

Para que serve o Teste do Pezinho?

Com ele, é possível diagnosticar até 50 doenças, como Hipotireoidismo Congênito Primário e Secundário, Fenilcetonúria, Hemoglobinopatias, Hiperplasia Suprarrenal Congênita, Deficiência de Biotinidase e Fibrose Cística. Muitas não apresentam sintomas ao nascimento e podem aparecer mesmo sem casos na família, alerta a Apae.

Há contraindicações ou efeitos colaterais?

Não. O Teste do Pezinho é, inclusive, obrigatório em todo o território nacional e está disponível pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O exame básico (oferecido pela rede pública de saúde) detecta até seis doenças, mas é possível rastrear até 50 doenças.

Em caso positivo para alguma doença, é necessário realizar exames complementares para a confirmação do diagnóstico.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo