Endometriose: O que é, causas, sintomas e como é feito o tratamento

Por Laís Pagoto - Especial para o Metro Jornal

Dor intensa, cólica e excesso de sangramento mentrual. Esses podem ser alguns sinais de endometriose. Segundo dados do Ministério da Saúde, uma a cada 10 mulheres brasileiras sofre com essa doença, que é a principal causa de infertilidade feminina.

O que é endometriose?

Endometriose é uma doença inflamatória e proliferativa caracterizada pelo crescimento do tecido do endométrio, que reveste a camada interna do útero, em locais externos ao órgão, como em trompas, ovários, bexiga e intestino.

Quais são as causas da endometriose?

Ainda não há um consenso médico sobre o que seria responsável por causar a endometriose. Há algumas teorias que defendem que seria um fluxo contrário da menstruação, com um movimento de subida.

Entretanto, alguns estudos já encontraram sinais da doença em autopsias de fetos, o que pode indicar a influência de um fator genético.

Quais são os sintomas da endometriose?

Os principais sintomas são dores intensas durante o período menstrual, dor durante relação sexual e dificuldade para engravidar. Porém, pacientes já receberam diagnóstico da doença sem suspeitar de qualquer problema ou apresentar sintomas. O quadro pode ser assintomático.

Como é feito o diagnóstico?

Durante a consulta com o ginecologista, é importante falar sobre quaisquer alterações que você tenha percebido durante seu ciclo menstrual. Ele deverá fazer algumas perguntas para entender o que poderia estar causando esses problemas.

A endometriose requer diagnóstico clínico, por exames de toque vaginal e de sangue, e também de imagem, como ressonância magnética e ultrassom transvaginal.

É possível previnir a endometriose?

Justamente por ainda não ter uma causa definida, é difícil estabelecer métodos de prevenção contra a doença. O que o ginecologista e obestra Domingos Mantelli alerta é a importância de hábitos de vida saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos, alimentação saudável e variada, além da diminuição do estresse, qualidade do sono e não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas.

Endometriose atrasa a menstruação?

Não. A endometriose não costuma afetar o ciclo menstrual. Segundo Mantelli, doenças capazes de provocar alterações na menstruação são, por exemplo, mioma ou pólipo uterino – no caso, aumentando o fluxo menstrual – e síndrome dos ovários policísticos – diminuindo o fluxo.

Existe cura para a endometriose?

A endometriose não tem cura, mas tem controle e tratamento. Ele pode ser feito a base de anticoncepcionais ou, em casos mais graves, com uma cirurgia por videolaparoscopia para retirar os pontos do endométrio que estão lesionados.

"Não há cura porque o que a gente faz é a remoção das células do tecido que não deveriam estar onde estão. Essas células, muitas vezes, já nasceram com a mulher. Então, a ferida pode ser tratada, mas não há garantia de que a doença não vá reaparecer", explica Martelli.

Mulheres com endometriose podem engravidar?

A endometriose torna mais difícil engravidar, mas é possível. O que os médicos alertam é que a doença é um fator de risco para aborto de repetição.

‘Quando parei de menstruar, achei que estava grávida’: como é entrar na menopausa aos 30

Nicole Evans foi diagnosticada com menopausa prematura com apenas 30 anos. Neste texto, ela fala sobre o choque que foi lidar com a infertilidade e sobre como descobriu a condição.

Dor nas costas, sangramento após relação sexual e menstruação escura são sintomas de endometriose?

Esses sintomas podem ser sentidos por mulheres com endometriose, mas também podem indicar outras doenças. Sangramento após relação sexual pode indicar feridas no colo do útero causadas por HPV (Vírus do papiloma humano) ou pólipo no endométrio, por exemplo.

"Dependendo da intensidade das cólicas, a mulher com endometriose pode ter dor nas costas, sim", explica Mantelli. Por isso, é importante passar em consulta com um ginecologista para que ele possa fazer o diagnóstico corretamente.

O sangramento característico de endometriose ocorre somente durante o período menstrual ou na forma de escapes também?

Geralmente, a dor e o desconfroto são sentidos com maior intensidade no período menstrual. De qualquer forma, ao perceber qualquer alteração, como um sangramento inespero, procure um médico. Pode se tratar de outra doença ou um simples distúrbio hormonal.

As características da menstruação podem variar a cada ciclo e ainda mais de mulher para mulher. Se em um ciclo, ela tiver fortes dores e um sangramento intenso, e no outro não, ela deve suspeitar da doença?

Nem sempre os sintomas são iguais em todos os ciclos, mas ao perceber qualquer anormalidade, a mulher deve procurar o ginecologista. "Não existe um consenso sobre quantos dias ou quantas vezes devem acontecer algum sintoma incomum, mas é sempre importante investigar", recomenda Mantelli.

Que impacto essa doença pode ter na minha vida?

Por mais que seja uma patologia, a endometriose não é considerada uma doença maligna e não é letal, de acordo com Mantelli. "O que acontece é que ela acaba com a qualidade de vida da mulher, devido às fortes dores que podem dificultar as relações sexuais e o dia a dia."

A endometriose precisa ser tratada o quanto antes, pois o crescimento anormal do tecido do endométrio pode chegar a afetar outros órgãos, como o intestino, provocando dor ao evacuar, e a bexiga, que causaria infecções urinárias mais frequentes.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo