Americano diz ter curado seu próprio câncer com remédio barato para cães

Por Metro Jornal

O norte-americano Joe Tippens descobriu ter câncer de pulmão em 2016. Logo em janeiro do ano seguinte, a doença havia se espalhado por todo o seu corpo, e ele estava certo de que não viveria por muito mais tempo.

Seus médicos previam apenas três meses de vida para Joe, e o colocaram sob testes clínicos para novos tratamentos, com a esperança de prolongar a vida do homem por mais um ano.

Então, ele recebeu uma sugestão surpreendente. Um veterinário publicou num fórum de alunos da Universidade de Oklahoma, a qual Joe havia frequentado, um chamado a pessoas com câncer ou que conhecessem alguém que tivesse a doença. Tippens entrou em contato com o autor da postagem.

LEIA TAMBÉM:
Conheça a Beyond Meat: sociedade entre Leonardo DiCaprio e Bill Gates que rendeu ganhos enormes na Nasdaq

O veterinário contou a Joe que cientistas haviam descoberto, acidentalmente, que um medicamento de uso em cães, para combater vermes, parecia também combater o câncer em camundongos. A pesquisadora que havia feito a descoberta, disse o veterinário, possuía o mesmo prognóstico que Joe, e conseguiu curar-se em apenas seis semanas após começar a consumir o medicamento.

O homem resolveu, então, tentar. Pagando apenas 5 dólares por semana nas pílulas, ele começou a ingerir o fenbendazol. Ele não contou a peripécia aos seus médicos, e também continuou o tratamento convencional nos testes clínicos.

Pouco depois, em maio de 2017, Joe fez outro exame e foi surpreendido: "O teste estava limpo, sem câncer em qualquer lugar". Ele era o único paciente nos ensaios clínicos a conseguir curar-se daquela maneira.

Hoje, a Fundação de Pesquisa Médica de Oklahoma estuda o caso de Joe e como sua experiência pode ajudar outras pessoas. A relação entre o fenbendazol e o câncer ainda é pouco detalhada, e não há garantia alguma de que ela, efetivamente, cure a doença. As contra-indicações do medicamento também hão de ser estudadas.

“Eu não estou prescrevendo remédios e não sou qualificado para sugerir tratamentos médicos. Mas sou qualificado para contar minha história para o maior número de pessoas possível”, afirma Joe.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo