Metade dos brasileiros deixa de tratar hipertensão

Por Bruno Capozzi, BandNews FM e Metro Jornal

Hoje, quando é celebrado  o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, uma má notícia: entre os brasileiros que começam o tratamento de hipertensão, metade desiste depois de um ano.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), abandonar o acompanhamento médico pode reduzir a expectativa de vida do paciente em até 16 anos.

A hipertensão pode causar AVC (acidente vascular cerebral), infarto e insuficiência renal terminal.

O diretor de promoção à saúde cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Fernando Costa, explica que, uma vez diagnosticado com a hipertensão, o paciente deve fazer acompanhamento pelo resto da vida. “Quando ocorre uma intervenção com várias medidas tomadas, entre elas o fornecimento de medicação para tratar a doença, o resultado vem”, afirmou.

O cardiologista e diretor médico do Hospital Samaritano Higienópolis, Maurício Jordão, diz que nem todo tratamento envolve medicamentos.

Segundo ele, quando o paciente é de baixo risco, é possível controlar a pressão com a redução de sal, atividade física e, se necessário, diminuição de peso. Por outro lado, quando há fatores de risco, é necessário começar a tomar remédios imediatamente, afirma Jordão.

O SUS (Sistema Único de Saúde) oferece gratuitamente medicamentos para controle da pressão arterial nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e pelo programa Farmácia Popular. Para retirar os comprimidos, basta apresentar documento de identidade com foto, CPF e a receita no prazo de validade. A prescrição pode ser tanto de médico do SUS como de hospitais e clínicas privadas.  

Pressão gera 1 morte materna por dia

Dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão indicam que 15% da mortes maternas no país são decorrentes de complicações da pressão alta na gestação –o equivalente a uma por dia. O vice-presidente da instituição, Luiz Bortolotto, diz que é importante fazer um acompanhamento pré-natal,  porque algumas medicações de combate à hipertensão podem interferir no desenvolvimento do bebê.

hipertensão Arte / Metro Jornal

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo