Como comprar peixe fresco? Estas 10 dicas vão te ajudar a não passar vergonha no almoço da sexta-feira santa

Por Rodrigo Almeida

O almoço santo é um dos dias mais restritivos do calendário cristão. Até as famílias menos fervorosas quando o assunto é religião, tendem a comer peixe na sexta-feira santa.

Pensando nisso, separamos 10 dicas matadoras para que você não perca tempo preparando peixes inadequados para o banquete.

Antes de ir ao mercadão, feira, ou peixaria leve essas dicas contigo e arrase na cozinha

Cuidado com algumas peixarias – conheça o vendedor. Escolha peixarias de confiança e que ajudem a encontrar a peca ideal.

Olhos brilhando – uma das dicas que mais comuns, se os olhos do pescado estiverem opacos tome cuidado.

Guelras vermelhas – as guelras ajudam os peixes a respirar dentro da água, e, para compra-los frescos elas devem estar vermelhas, apresentando cores vibrantes.

Escamas firmes – toque o peixe! Isso é fundamental, se o vendedor não deixar desconfie. A escama deve estar firme e não saltando ao primeiro contato.

peixe Reprodução/ Freepik

Cheiro marinho – sabe o cheiro ruim do mercado de pescado? Pois é, o peixe fresco cheira mais próximo à brisa do mar do que aquele que a maioria costuma ter nojo.

Brilho – além de limpa, a pele deve brilhar, assim como os olhos.

Toque – aperte o peixe. Se a carne se estiver firme e a marca dos dedos desaparecer rapidamente, ele está fresco.

Nenhum sinal de contaminação – Fique atento para sinais de areia, plástico, qualquer coisa que seja estranha.

Filés e postas – os sinais são os mesmos já indicados, no entanto, depois de cortado a carne emana um liquido. Este deve ser transparente, se for leitoso, agradeça e procure outro.

Peixe congelado – o principal fator aqui é a rigidez que a carne apresenta. Verifique também se há líquidos dentro do pacote, se o produto foi armazenado na temperatura indicada pelo fabricante.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo