3 coisas que mulheres que mantêm acesa a chama no seu relacionamento fazem diferente

Por Victória Bravo

Os relacionamentos de longa data podem passar por diversas mudanças, mas alguns casais também experimentam relações com “paixão contínua” e níveis mais elevados de desejo sexual.

De acordo com uma pesquisa realizada pela terapeuta e pesquisadora sexual Sarah Hunter Murray, focada no público feminino, existem três coisas que as mulheres em relacionamentos sexuais fazem para “manter a chama acesa”.

Em entrevistas com mulheres de idades entre 18 a 29 anos em relacionamentos de longo prazo (pelo menos 2,5 anos ou mais), a pesquisadora analisou dois grupos: o primeiro sentia que sua paixão sexual se mantinha viva e bem, já o segundo vivia uma situação de declínio no desejo conforme o relacionamento progredia.

Durante a análise, a autora identificou três coisas que as mulheres em relacionamentos sexuais apaixonados estavam fazendo de forma diferente das outras:

  1. Permanecer mentalmente presente durante o sexo

A atenção plena parece ser um componente crucial para sentir níveis mais elevados de desejo sexual. As mulheres deste estudo, que se identificaram como tendo níveis mais altos de desejo sexual, disseram que eram capazes de permanecer presentes e concentradas durante a atividade sexual.

Já as mulheres no grupo de desejo diminuído indicaram que achavam que sua mente vagava ao fazer sexo – ou seja, pensavam em outras coisas como tarefas, problemas do cotidiano, etc.

gif Reprodução / Giphy
  1. Interpretação positiva de monotonia e rotina

À medida que os relacionamentos se tornam mais longos, é natural cair em uma rotina mais “confortável”, onde as pessoas já não se importam tanto com a aparência e também não estão sempre buscando fazer “novos programas” juntos.

De acordo com a pesquisadora, as percepções das mulheres sobre essa rotina importam mais do que a própria monotonia e rotina da vida sexual.

As mulheres do grupo de alto desejo, por exemplo, estavam mais propensas a dizer que gostavam da rotina. Eles indicaram que, com o tempo, o parceiro aprendeu a agradá-las e gostaram de manter as coisas familiares e previsíveis. Elas ainda disseram que isso levou a mais satisfação sexual e maior desejo.

Por outro lado, as mulheres do grupo do desejo diminuído descreveram a rotina como chata e um dos pontos que diminuía seu interesse pelo sexo. Elas ansiavam por novas experiências e sentiam que não estavam conseguindo isso em seu relacionamento.

gif Reprodução / Giphy
  1. Dar importância ao sexo

É completamente natural que o desejo reflua e flua ao longo de um relacionamento. Ter uma queda sexual não é o problema. O importante é o que você e seu parceiro decidem fazer para reparar essas quedas.

As mulheres do grupo de alto desejo reconheceram que a paixão sexual não era uma experiência permanente. Elas ainda revelaram que experimentavam altos e baixos sexuais, mas quando estavam em uma rotina mais baixa notaram, conversaram sobre isso com o parceiro e fizeram algo para apimentar as coisas.

Por outro lado, as mulheres no grupo de desejo baixo indicaram que, quando isso acontecia, elas assumiam um papel mais passivo e não faziam muito (ou nada) para lidar com essas preocupações.

gif Reprodução / Giphy

O que isso significa para você?

A pesquisa elucidou que as mulheres que mantém a paixão e o desejo em seus relacionamentos não tinham segredos surpreendentes ou superpoderes.

Em outras palavras, não havia características natas que as levassem a níveis mais altos ou mais baixos de desejo. Em vez disso, as mulheres com grande desejo mantinham certas – e realistas – perspectivas sobre o sexo nas relações de longo prazo e as adotaram.

Portanto, estar presente durante a atividade sexual, dar importância ao sexo em seu relacionamento e lidar ativamente e intencionalmente com as baixas de desejo quando elas ocorrem, pode ser os truques para “reascender” ou manter a chama da relação acesa sempre.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo