Estas são as drogas mais usadas durante o sexo segundo um estudo científico

Por Rodrigo Almeida

Um estudo científico fez um raio-x do que é conhecido atualmente como Chemsex. Este termo foi cunhado na Europa e considera a pratica sexual sob o efeito de drogas que aperfeiçoam o desempenho e aumentam a libido.

A pesquisa foi divulgada no Jornal de Medicina Sexual do Reino Unido entrevistou mais de 22 mil pessoas. Os resultados encontraram que uma em cada cinco pessoas revelou ter tido relações sexuais sob a influência de ecstasy, e 13% já havia usado cocaína durante o sexo.

Tendência é maior entre homossexuais e bissexuais

Segundo o autor estudo, Will Lawn, professor da Universidade de Londres, “esse comportamento é mais comum em homens gays e bissexuais. No entanto, a amostra identificou que homens e mulheres de qualquer tipo de orientação já praticaram esse tipo de atividade”.

Isso vai ao encontro de um editorial publicado no Jornal de Medicina de Britânico, no qual os autores revisaram diversos estudos que avaliavam dados de mais de 181 mil homossexuais por toda a Europa.

De acordo com as pesquisas, os homens homossexuais são 60% mais propensos a usar drogas que realçam as sensações durante o sexo ou melhoram o desempenho.

Coquetéis e drogas mais populares

Entre as drogas mais usadas estão a Mefedrona, conhecida como sais de banho, o MDMA, conhecido como ecstasy, GHB e GBL, que popularmente são conhecidos como “boa noite, cinderela” e anfetaminas.

Segundo as respostas encontradas na pesquisa, o “boa noite cinderela” é a droga mais efetiva para aumentar o desejo sexual e o ecstasy é a mais usada para melhorar a sensibilidade e aumentar o senso de intimidade.

Geralmente, pessoas que exibem este tipo de comportamente antes do sexo, passam a consumir as drogas em forma de coquetéis e as utilizam pelos efeitos complementares.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo