Mais de 60,4 milhões de usuários Android foram potencialmente vítimas de links maliciosos no Brasil

Por Wellington Botelho

Estima-se que 46% de toda população Android no Brasil recebeu, acessou ou compartilhou links maliciosos em 2018. O número que representa 60,4 milhões de potenciais vítimas em todo país, segundo relatório produzido pelo Dfndr Lab (laboratório da PSafe). 

A estratégia mais utilizada por cibercriminosos para disseminar links maliciosos foi o Phishing via app de mensagens, correspondendo a 49,6% do número de detecções realizadas. Ao todo, 29,9 milhões de brasileiros foram potenciais vítimas desse tipo de golpe.

WhatsApp Reprodução/FayerWayer

Já o WhatsApp, por sua vez, continua sendo a principal plataforma de disseminação de ataques. No último ano, o mensageiro representou 64,1% do total de registros realizados pelo dfndr lab, enquanto Navegadores ocuparam a segunda posição com 29,4%.

O ano de 2018 também foi marcado pela forte tendência ao direcionamento de golpes para o público masculino. Homens receberam e acessaram links maliciosos três vezes mais que mulheres.

Android Pixabay

Entre os três ciberataques mais populares no período, dois usavam temas de conteúdo adulto para atrair vítimas. Ao todo, foram 14,2 milhões de acessos e compartilhamentos ao golpe mais registrado em 2018, que consistia em convites para participar de um site pornográfico de encontros.

No geral, os links maliciosos induziam o usuário a fornecer dados pessoais, realizar pagamentos a serviços fraudulentos e a conceder permissões de envio de notificações.

LEIA TAMBÉM:

(none)
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo