NMN: suplemento pode ser a mais poderosa arma anti-envelhecimento já descoberta, diz pesquisa

Por Rodrigo Almeida

Você talvez nunca tenha escutado falar sobre o NMN. E sobre o mononucleotídeo de nicotinamida? Ainda não? Ok. Não tem problema. Esta enzima é resultado de 20 anos de pesquisas desenvolvidas por pesquisadores da Universidade de Havard.

Segundo um dos líderes da pesquisa, o Professor David Sinclair, em entrevista para o podcast JRE, ele diz que a NMN é o precursor de uma molécula essencial para prover energia às células de diversos tecidos do corpo humano.

A molécula resultante da metabolização da NMN é o NAD (Dinucleotídeo de nicotinamida e adenina). O professor ainda explica que com a medida do tempo a comunicação entre o núcleo celular e as mitocôndrias torna-se menos eficiente, e a presença de NAD cai pela metade quando uma pessoa atinge os 50 anos.

Depois de aplicar a enzima a ratos de laboratório, os pesquisadores da Harvard Medical School notaram mudanças consideráveis nas cobaias. Em apenas uma semana foi possível notar redução de atrofia muscular, melhora de resistência à insulina,  e redução de inflamação.

O professor acrescenta “É como se um homem de sessenta anos se parecesse, em determinados aspectos, a um jovem de vinte anos”. E finaliza: “Se estes resultados se mantiverem, o envelhecimento pode ser uma condição reversível, quando tratado rapidamente".

Caso você queria assitir o podcast com o Professo Sinclair, clique aqui. (não legendado, som orginal em inglês)

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo