Cientistas podem ter encontrado uma forma de prever o ressurgimento do câncer de mama

Por Rodrigo Almeida

Cientistas das Universidades de Cambridge e Stanford examinaram os padrões de mudanças genéticas em tumores e o progresso do câncer de mama durante 20 anos em mais de 2000 mulheres.

Os pesquisadores usaram essa informação para criar uma ferramenta estatística que pode prever melhor o ressurgimento da doença. Com esses dados, os médicos podem ter uma ideia melhor dos padrões da condição e bolar tratamentos mais eficazes.

Segundo Carlos Caldas, professor e líder da pesquisa “tratamentos desse tipo de câncer já melhoraram muito nos últimos anos. No entanto, algumas pacientes, infelizmente, veem o câncer retornar ainda mais forte, como a possiblidade de espalhar e tornar-se incurável”.

Uma pesquisa da equipe de Caldas descobriu que o câncer de mama não é só uma doença, mas 11 subgrupos moleculares diferentes. Estes têm distinção clínica e podem variar consideravelmente em termos de tratamento.

O pesquisador sênior e um dos autores da pesquisa Oscar Rueda, disse que conhecer a estrutura molecular da doença pode ajudar a determinar o progresso do tumor não apenas durante o tratamento, como também depois.

Segundo ele “Nós esperamos poder testar esta ferramenta e que ela possa se tornar em um guia para que médicos possam usa-la como um guia para tratar mulheres no mundo todo.”


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo