Vacina contra sarampo NÃO causa autismo, diz pesquisa

Por Metro Jornal

Um estudo publicado nesta semana em Copenhague afirma não existir  nenhuma relação entre a vacina contra o sarampo e o autismo. Segundo o jornal norte-americano The New York Times, os pesquisadores acompanharam 657.461 crianças dinamarquesas nascidas entre 1999 e 2010. Desse total, 31.619 não foram vacinadas. Com o tempo, 6.517 crianças receberam diagnóstico de autismo. A proporção de casos, porém, foi a mesma entre as crianças vacinadas e as não vacinadas.

“O estudo aponta seguramente que a vacinação com MMR (no Brasil é a tríplice viral: sarampo, caxumba e rubéola) não aumenta o risco de autismo, não desencadeia autismo em crianças suscetíveis nem está associada aos casos de autismo após a vacinação”, disse ao The New York Times o professor Anders Hviid, do departamento de pesquisa epidemiológica do Statens Serum Institut.

Surtos de sarampo estão se tornando comuns nos EUA e na Europa e também chegaram ao Brasil, onde a doença estava erradicada. Em 2018, Amazonas e Roraima enfrentaram casos, fazendo com que o Ministério da Saúde divulgasse um alerta para que a cobertura vacinal fosse ampliada no país.

“Desmascarar um mito é complicado”, disse o porta-voz da Academia Americana de Pediatria, Sean T. O’Leary, ao jornal norte-americano. “Os médicos precisam ter tempo e informações sólidas para dar aos pais que quiserem investigar mais a questão.”  

VACNA SARAMPO Arte / Metro Jornal
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo