Cinco vinícolas do Paraná que valem a visita (e o vinho!)

Por Metro Curitiba

Que os vinhos do Brasil ganham destaque a cada ano que passa, todo mundo já sabe. Mas que os vinhos da Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, acompanham esta evolução, vocês sabiam? A pedido do Metro Jornal, a sommelière Thays Ferrão, coordenadora dos cursos de Pós Graduação em Alimentos e Bebidas da Universidade Positivo, selecionou cinco vinícolas que, além de excelentes produtos, também valem o passeio.

“Aqui na nossa região temos vinícolas que plantam as uvas e outras que optam por buscar a fruta em outras partes do Brasil. Mas o produto final, elaborado aqui mesmo, tem merecido destaque. Inclusive em premiações nacionais e internacionais em concursos de grande relevância”. Confira as dicas.

1. Franco Italiano – Colombo
As famílias Rausis e Ceccon produzem vinhos desde 1878 e agora a casa acaba de ganhar cinco medalhas de ouro na Grande Prova de Vinhos Brasileiros 2018, um dos concursos mais importantes do Brasil. São 18 tipos de vinhos finos, dentre os quais o Censurato Cabernet Sauvignon é o mais premiado. Além dos clientes conhecerem as caves e o processo de elaboração dos vinhos, no restaurante pode-se harmonizar toda linha de e espumantes com o menu “Franco Italiano”, inspirado nas raízes da família.

vinho1

2. Família Fardo – Quatro Barras
“O vinho elaborado nesta vinícola não é para beber, simplesmente. É para saborear”, este é lema do proprietário Ambrósio Fardo, que destaca que o foco da vinícola será sempre a qualidade do vinho. Sediada em uma belíssima construção de pedras, a Famíla Fardo recebe visitas diárias. Para atender todo tipo de público, são ofertados três diferentes roteiros de enoturismo.

vinho2

3. Legado – Campo Largo
Criada em 2003, a Legado controla todo o processo do vinho, desde plantio até a vinificação. São produzidos lotes muito pequenos, com 500 ou mil garrafas de cada tipo de vinho e espumante – vindos dos 4,8 hectares cultivados. Em 2019, a sommelière Heloise Merolli (foto) fará a primeira colheita de Pinot Meunier, Alvarinho e Chardonnay, de mudas que foram plantadas em 2016. A vinícola abre aos sábados e domingos para a visitação e conta com tour guiado, incluindo degustação.

vinho3

4. Araucária – São José dos Pinhais
s variedades de uvas europeias são plantadas na vinícola Araucária em meio à Mata Atlântica, dando origem a uma linha que vai desde espumantes até vinhos tintos – com todos os rótulos batizados com nomes que remetem à cultura paranaense. O passeio enoturístico é feito em meio à natureza, com trilhas, bosques, lago, cercado por imensas araucárias. No início do ano acontece a festa da Víndima, uma celebração pela colheita das uvas.

vinho4

5. Cave Colinas de Pedra – Piraquara
Além dos vinhos, a grande atração é o túnel centenário de 429 metros, que recebe 50 mil garrafas. A construção, por onde passava a Maria Fumaça rumo a Antonina, foi adaptada e tem condições ideais para os espumantes, que passam ali ao menos dois anos. Os espumantes são elaborados pelo método Champenoise e estão disponíveis em quatro versões: Nature, Brut, Brut Rosé e Moscatel Rosé. O almoço é servido em uma estação ferroviária cuidadosamente restaurada. A harmonização leva pequenas porções, queijos, pães, minissaladas, além dos famosos espumantes

vinho5
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo