Emagrecer com argila? Estudo científico descobre que mineral é capaz de absorver células de gordura

Por Rodrigo Almeida

Por incrível e desagradável que pareça, a possibilidade de emagrecer de forma natural estaria de baixo dos nossos pés e, talvez, seja mais simples do que imaginamos.

Uma pesquisa científica desenvolvida pela Universidade do Sul da Austrália descobriu por acidente que a argila tem a capacidade de absorver gotas de gordura no intestino.

Segundo o pesquisador responsável, Tahnee Dening, o objeto da pesquisa era saber os materiais de argila eram capazes de melhorar a administração oral e a absorção de remédios antipsicóticos.

No entanto, o que o pesquisador descobriu foi a capacidade das partículas de argila de atacar células de gordura e, literalmente, absorve-las. Em vez de auxiliar na administração dos medicamentos, elas atacavam a gordura intestinal.

O cientista explica que os materiais argilosos não somente captam as células gordurosas como também evitam que elas sejam absorvidas pelo organismo. Se as células de gordura para pelo sistema digestivo, elas serão capturadas pela argila.

Atenção! Muito cuidado ao ler isso. Argila não é alimento!

argila emagrecer Conhecido como "A Rainha Branca", este é um exemplar da argila que promete combater a obesidade. Esse é o mineral que serviu de base para a laponita, forma sintética utilizada no estudo. / Reprodução/ google

Por mais que a vontade de perder peso seja grande não se pode comer o primeiro pedaço de argila que encontrar por aí. É um tipo de argila especial que produz os resultados impressionantes averiguados pela equipe australiana.

Montmorillonita é o nome da argila milagrosa. No entanto, o estudo foi feito com uma forma purificada e sintética chamada laponita. Um estudo posterior foi conduzido com ratos de laboratório e pôs a substância em teste.

Um grupo de cobaias foi alimentado com Montmorillonita e uma dieta lata em gorduras, enquanto outras seguiram também uma dieta semelhante, porém foram tratadas com o produto líder no mercado para combate à obesidade, o remédio Orlistat. E os resultados confirmaram as expectativas.

O próximo passo é saber se os dois, o medicamento mais a argila poderiam ser utilizados para tratar a obesidade em humanos. Segundo Dening, esta pesquisa tem o potencial para “encontrar a cura da obesidade”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo