Controlar a pressão alta protege o coração e poderia proteger o cérebro, diz estudo

Por Rodrigo Almeida

De acordo com estudos apresentados na Conferência Internacional de Alzheimer, controlar a pressão alta poderia ser uma das melhores formas de não só proteger o coração como também o cérebro.

Foi o que reportou a resvita Heart Health, da Escola de Medicina de Harvard. Pesquisadores compararam duas estratégias de manutenção da pressão sanguínea adequada em mais de 9300 idosos, com idade média de 68 anos.

Na primeira, o alvo era manter a pressão sanguínea sistólica (o primeiro número de medição) abaixo de 140 mm Hg. Uma estratégia mais agressiva baixou a meta para 120 mm Hg. Esta última não só reduziu o risco de complicações no coração como protegeu o cérebro.

O grupo que foi submetido à estratégia mais agressiva teve 19% menos de chances de sofrer novos casos de debilitação cognitiva, um precursor da demência. Elas ainda tiveram 15% menos chance de desenvolver a doença mental.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo