Estes nutrientes funcionam muito bem em dupla e devem ser ingeridos juntos

Por Rodrigo Almeida

Uma alimentação equilibrada deve ser responsável por aportar os valores indicados para cada um desses nutrientes. No entanto, é essencial nos informarmos sobre as combinações nutricionais mais importantes para que possamos tirar melhor proveitos de cada um deles.

Estes são os nutrientes que funcionam melhore em dupla do que sozinhos segundo a publicação americana Health Beat, da Escola de Medicina de Harvard.

Vitamina D e cálcio

O cálcio é responsável por fortificar ossos, dentes, participa de processos nervosos e da contração muscular. A vitamina D é responsável por auxiliar a absorção do cálcio e fósforo, regulando a absorção dele no intestino delgado.

Essa dupla é fundamental e deve ser consumida diariamente, pois ambos os nutrientes não são cumulativos no corpo humano. A Organização Mundial da Saúde (OMS), indica que um adulto deve consumir 1000mg de cálcio e 400 UI (10mcg) de vitamina D.

Já um idoso deve tomar no mínimo 1200mg de cálcio por dia e ingerir cerca de 600 UI (15mcg) de Vitamina D.

Sódio e potássio

São fundamentais para contração muscular e fazem parte de um mecanismo chamado bomba sódio-potássio. O sódio é consumido em larga escala e não deve ser problema para ninguém atingir os 2000mg indicados do nutriente.

O potássio, no entanto, deve ser ingerido numa razão quase três vezes maior que a de sódio. A quantidade indicada para a um adulto é de 5000mg do nutriente. Não deve ser difícil atingi-la comendo uma série de vegetais e frutas.

Atualmente, a indústria de comida processada e comidas rápidas inverteu essa razão, segundo o Ministério da Saúde, o brasileiro consume por volta de 12 gramas de sal por dia, quase três vezes a cota diária de potássio.

Estudos mostram que o potássio também desempenha papel fundamental na regulação da pressão arterial e auxilia o rim a excretar o excesso de sódio no sangue.

Vitamina B12 e Ácido Fólico

Essas duas vitaminas do complexo B, a B12 e B9, respectivamente, trabalham juntas na síntese de cadeias de proteínas complexas e auxiliam a reprodução celular, desempenhando papel importante na reposição de células.

O ácido fólico (B9) também é importante para manter a saúde capilar e da pele, ele é comumente encontrado em verduras verdes, leguminosas e feijões. A vitamina B12 é um nutriente específico de alimentos de origem animal, pessoas que seguem uma dieta vegana devem suplementa-la.

A quantidade indicada de vitamina B12 é de 2,4mcg por dia e de ácido fólico B9 é de 400 mcg por dia. Deficiência desses dois nutrientes pode levar ao surgimento de um tipo de anemia que causa leves formigamentos e perda de memória.

Zinco e cobre

Cobre e zinco, na verdade, competem pelos mesmos mecanismos de absorção dentro do intestino delgado. Excesso de zinco na corrente sanguínea pode levar à perda de cobre e deficiência do nutriente.

A interação dos dois nutrientes foi colocada à prova em um estudo de tratamento de degeneração macular, uma doença que leva à cegueira. A administração dos dois nutrientes demonstrou regresso nos sintomas da doença.

Pacientes foram tratados com pílulas que continham 80mg de zinco, o suficiente para causar uma deficiência de cobre, e também 2mg do cobre.

Niacina e triptofano

Niacina é também conhecida como a vitamina B3. Seres humanos adultos devem consumir cerca de 15 mg dessa vitamina que é encontrada em vegetais de folhas, alho, carnes de aves, como peru e frango. O triptofano é um precursor e uma fonte de niacina.

A vitamina B3 é responsável pela síntese de hormônios como a melatonina e os hormônios sexuais, já o triptofano sintetiza a serotonina e o cortisol. Deficiência de vitamina B3 pode causar diarreia, alergias severas e demência.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo