Usuários em alerta! Três golpes que assombraram o WhatsApp recentemente

Por Wellington Botelho

O aplicativo de mensagens WhatsApp é um dos app mais populares do mundo. No entanto, ele não é famoso apenas entre os usuários e sim um grande alvo de golpistas.

E são variadas as tentativas de fraudes na popular ferramenta. Apesar de algumas mudanças, o objetivo é sempre o mesmo: Ganhar algo de forma irregular do usuário. Separamos três golpes recentes. Confira:

Prêmios no app

Os golpistas enviam uma mensagem no WhatsApp com um link. Nela você deve se registrar para obter pares de tênis gratuitos que uma marca famosa oferece no Natal.

Também é necessário compartilhar o link com pelo menos 20 contatos. Tudo isso para ser beneficiado pela falsa promoção.

Ao proceder com o registo, ele indicará o download de um suposto antivírus para proteger o aparelho. Este momento que o celular pode ser contaminado.

Retrospectiva 2018

A técnica ilegal atrai cliques para uma falsa retrospectiva de 2018 do aplicativo de mensagens instantâneas. O texto que acompanha o link malicioso afirma que o usuário poderá relembrar “fotos antigas, status e conversas”.

O objetivo da mensagem é gerar lucro por meio de publicidade online. O link também redireciona o usuário para falsas páginas que solicitam dados pessoais.

Compras eletrônicas

Essa nova forma de crime é disseminada pela plataforma de mensagens por meio de várias mensagens que oferecem descontos significativos em lojas reconhecidas, que convidam você a clicar em um link.

Uma vez que o usuário acessa o conteúdo, eles são redirecionados para sites fraudulentos, semelhantes aos oficiais. Fraudes assim surgem em várias épocas do ano.

É lá que o consumidor é solicitado a fornecer dados confidenciais de sua privacidade, como o número do cartão de crédito e até mesmo as senhas, com as quais os golpes são cometidos.

Usuários em alerta

Os usuários devem estar sempre em alerta. Emilio Simoni, diretor laboratório de cibersegurança da PSafe, afirma que "é muito importante checar com as empresas se qualquer promoção, serviço ou ação de marketing de fato é verdadeira".

Para não cair em ameaças como essa, o especialista afirma ainda que é fundamental adotar medidas de segurança, como sempre checar se o link é verdadeiro ou não.

LEIA TAMBÉM:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo