O que está causando os pés inchados pode ter a ver com o coração

Por Rodrigo Almeida

Todo mundo sabe que a gravidade é uma força invisível que não há como lutar contra ela. Bom, isso também é um problema para quem tem pés inchados. Pessoas que ficam muito tempo em pé têm dificuldade de fazer o sangue circular com mais facilidade.

Com isso, a água do sangue entra nas células dos tecidos dos membros inferios, causando o inchaço nos pés.  No entanto, existem diferentes tipo de problemas que também podem causar isso.Segundo a Harvard Medical School esses são algumas das causas do inchaços nos pés.

A maior parte é devido a problemas vasculares

Insuficiência venosa: existem válvulas que controlam a quantidade de sague que é puxado pela gravidade para as nossas pernas, com o tempo essas válvulas envelhecem e os pés inchados ficam mais comuns.

Flebite: uma dolorosa inflamação das veias que pode causar inchaço nos pés e dor nas pernas.

Trombose venosa profunda: coágulos podem ser formados em uma das pernas e, em estágios mais avançados, podem viajas até o pulmão, causando embolia pulmonar. Geralmente, só ocorre em apenas uma perna.

Falha cardíaca: neste caso, o coração não bombeia sangue efetivamente. Como resultado, o sangue nas pernas que deveria ser bombeado de volta acumula por lá e incha os pés.

Doenças no fígado: algumas causam a diminuição da albumina do sangue, que é produzida no fígado. Baixos níveis dessa proteína provocam a passagem do fluido do sangue para outros tecidos, causando inchaços nas pernas, mãos e face.

Doenças no rim: o excesso de fluido no corpo pode estar relacionado com alguma doença que prejudica os rins de livrassem-se dele.

O que fazer para evitar pés inchados?

Se o caso for simples, levantar os pés por algumas horas deve fazer o inchaço desaparecer. Às vezes, isso pode ser a primeira pista de alguma falha no coração, doenças no fígado ou rim.

Se o inchaço ocorreu repentinamente, durar mais de alguns dias, afetar apenas um dos pés ou está acompanhado de dor ou mudança de cor da pele, pode ser algo sério. Reporte ao médico os sintomas que você andou observando.

Por fim, não se diagnostique. Vá ao médico, pois, como você viu neste artigo, são várias as possibilidades.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo