Pesquisa científica adverte o perigo para a saúde de comer carne vermelha

Por Rodrigo Almeida

Especialistas do Instituto de Pesquisas Lerner, em Cleveland, Estados Unidos, descobriram um sério perigo que acompanha uma dieta rica em carne vermelha.

Segundo um comunicado publicado na internet dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, o elevado consumo desse tipo de carne causa o aumento da substância química N-óxido de Tirmetilamina (TMAO) no sangue. E ele está associado a doenças cardiovasculares.

A carne vermelha como vilã da dieta coronária

A TMAO se forma por bactérias intestinais durante a digestão e é derivada em parte por nutrientes abundantes na carne vermelha. A equipe de especialistas realizou um estudo com 113 homens e mulheres saudáveis, cujo objetivo era examinar os efeitos das proteínas – de diversas procedências – relacionados à produção de TMAO.

Por fim, os pesquisadores encontraram que as pessoas que consumem carne vermelha com frequência têm níveis de TMAo três vezes maior do que as que mantêm uma dieta rica em carne branca ou em proteínas de origem vegetal.

Como reverter estes índices?

A melhor notícia, no entanto, é que uma vez abandonada a dieta rica em carne vermelha, os níveis da substância diminuem consideravelmente no organismo. O principal autor do estudo, Stanley Hazen, sublinha o viés pioneiro do estudo dizendo que “pela primeira vez foi demonstrado o efeito dramático que tem a mudança de dieta nos níveis de TMAO”.

A pesquisadora Charlotte pratt afirma que “estas descobertas reforçam as recomendações dietéticas atuais que indicam as pessoas de todas as idades a seguir dieta saudável para o coração que limite o consumo de carne vermelha”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo