A premiada casa de bambu que pode ser construída em quatro horas

Um jovem de 23 anos das Filipinas ganhou prêmio internacional pelo projeto de unidades habitacionais baratas e sustentáveis que podem amenizar a multiplicação de favelas na capital do país.

Por BBC Brasil

Um designer de 23 anos venceu um prêmio de 50 mil libras (R$ 245 mil) após criar unidades habitacionais de bambu de baixo custo para amenizar a crise de moradia nas Filipinas.

O projeto de Earl Patrick Forlales demora quatro horas para ser construído e custa apenas 50 libras (R$ 245) por metro quadrado, o que o torna muito acessível.

"É um lar funcional por si só, mas é mais do que apenas uma casa. É projetado para transformar o lixo de uma comunidade em energia e em outros recursos valiosos."

Forlales, que nasceu na capital, Manila, e estudou engenharia de materiais, vai usar o dinheiro do prêmio Cities for our Future, da Royal Institute of Chartered Surveyors (RICS), para começar a trabalhar em suas unidades habitacionais no ano que vem.

O RICS é uma organização independente que foi estabelecida pelo Reino Unido em 1868, está presente em mais de cem países e é líder mundial em qualificação profissional na área de construção.

10444590749607e7cbb134bfbb973e1afbdf99943-a2a9d7321a7f670e0970718b14e498ed.jpg
104445908f84ca2a3b3f047e480b5c8c3a0e788cc-10fd88f2dc18ab6435ca7b3c207d1cdb.jpg

Público-alvo

Manila tem uma população de 12 milhões de pessoas, sendo que quatro milhões delas vivem em favelas. Mais 2,5 milhões de trabalhadores devem chegar à cidade nos próximos três anos, provocando uma escassez ainda mais grave de moradia.

As casas pré-fabricadas CUBO, como são chamadas em inglês, serão usadas para abrigar os recém-chegados, antes de serem levadas em grande escala para as favelas.

O jovem designer diz que foi inspirado pela casa rural de bambu de seus avós – embora seu bambu seja diferente: ele será tratado e laminado para ter uma vida útil dez vezes maior.

O material não é prejudicial à natureza, já que libera 35% mais oxigênio que as árvores e pode ser colhido anualmente sem causar degradação do solo.

As casas CUBO também terão telhados inclinados para captar a água da chuva e palafitas para prevenir danos durante enchentes.

104445903cubo5-3cb4c510e64c56d8222fa5577952404e.jpg
104445905cubo6-24c2b1a4255215833a5ecc4d8ce42b88.jpg

Forlales escolheu um terreno em Manila para as primeiras unidades do projeto e espera que seu design possa ajudar outras cidades superpopulosas. Na teoria, a ideia é viável em qualquer lugar que plante bambu – o que inclui o Sudeste Asiático, e partes da África e da América Latina.

Ele planeja levantar fundos para o projeto vendendo lixo plástico para fábricas.

"CUBO começou como nada mais do que uma ideia, concebida enquanto eu passava um tempo na casa dos meus avós. É incrível pensar que agora vai se tornar realidade", diz Forlales.

"Gostaria de agradecer a RICS pela oportunidade de desenvolver a idea. Estou ansioso para trabalhar com eles e colocar esse dinheiro para bom uso em Manila e, espero, em outros lugares ao redor do mundo."

104445910cubodesigner-46f39575ff253a0fa8e03857ca6b8ffb.jpg

Leia a versão original desta reportagem (em inglês) no site BBC News.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=Qu4t6CnDnCs&t=165s

https://www.youtube.com/watch?v=660qsQ7rfWE&t=1s

https://www.youtube.com/watch?v=T_yTm_M_qPs&t=84s

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo