Como se diagnostica o fígado gorduroso?

Por Rodrigo Almeida

O fígado gorduroso é o acumulo excessivo de gordura no fígado. Isso ocorre porque o órgão não consegue se livrar da quantidade de gordura que entra no organismo e retém mais do que o normal.

É comum que o fígado acumule gordura, pois ele é responsável por metabolizar proteínas, vitaminas e açúcares mais complexos e boa parte desses processos requere ácidos graxos para ocorrerem.

No entanto, se muita gordura é acumulada as funções do órgão são comprometidas e isso é extremamente danoso para o organismo.

Apesar de sério, esse quadro apresenta sintomas difíceis de serem notados, como fadiga e dores na parte esquerda superior do abdômen.

Pessoas em grupos de risco devem ficar atentas para a possibilidade de desenvolverem fígado gorduroso. A doutora Andrea Jímenez gastroentorologista do centro médico de Peñalolén defende que pacientes com síndromes metabólicas ou alta resistência à insulina, sobrepeso e obesidade devem ser acompanhadas.

A doutora ainda informa que existem dois tipos de exames para diagnosticar o fígado gorduroso, a elastografia e a ressonância magnética. Um terceiro, a biópsia hepática, só seria necessário em caso de dúvida de diagnóstico.

exer Reprodução/ Pixabay

A doutora Andrea explica que não existe um tratamento famacológico especifico para a esteatose hepática. Mas a melhor forma de tratar é prevenir o surgimento do problema praticando exercícios, dieta hipocalórica baixa em frutose e açúcares e diminuir índice de gordura corporal.

Não cuidar do problema pode causar inflamação produzindo fibrose com chances de agravamento para o quadro de cirrose em um período de 10 anos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo