Mudança no horário de verão pode atrapalhar a dieta?

Por Estadão Conteúdo

Acordar mais cedo ou dormir mais tarde. Sonolência ou irritabilidade. Tudo isso pode acontecer com a gente por causa da mudança no horário de verão. Mas será que a alteração nos relógios pode atrapalhar o sucesso de uma dieta?

Os dez primeiros dias após o horário ser adiantado em uma hora são fundamentais para que a alimentação também acerte os ponteiros. A especialista em emagrecimento e nutróloga Ana Luisa Vilela explica que o desequilíbrio no organismo durante esses dias pode afetar os hábitos alimentares. "Mesmo sem fome, é preciso manter os horários das principais refeições. Pode adiantar mais hora, não mais do que isso", orienta a médica.

Para Heloisa Soares Gersgorin, que também é nutróloga, a mudança de horário pode causar mais fome. "Podemos considerar que sim, partindo do pressuposto de que todo o nosso "relógio biológico" passará por uma reestruturação. Na última década, a ciência colocou o sono como um dos três pilares essenciais, ao lado do exercício físico e da alimentação saudável, para ajudar no controle de peso. Estudos anteriores já relacionaram a privação do sono a problemas como obesidade e diabete tipo 2″, analisa.

O sono é o mais afetado pela mudança de horário e um importante aliado de qualquer reeducação alimentar. "Durante o sono ocorre a produção de diversos hormônios que são fundamentais para diversas ações e funções do nosso metabolismo, tais como: gasto energético, regulação do fome, antioxidação, digestão, crescimento celular entre outros. Por isso que o sono é fundamental no processo de emagrecimento", enfatiza Ana Luisa.

Sobre a rotina de exercícios físicos, Heloisa alerta: "Somos programados para ficar acordados e dormir em determinadas horas. Portanto, deveremos nos atentar a respeitar o tempo do nosso organismo e se necessário for, diminuir o ritmo por alguns dias. A volta gradativa e lenta pode ser um grande aliado da saúde como um todo. Observar que atividade física realizada à noite, próxima ao horário do descanso noturno, poderá alterar pesarosamente a qualidade desse descanso".

Para conseguir sobreviver as mudanças, relacionamos algumas dicas:

  • Consuma ainda mais líquidos para auxiliar na hidratação desses dias que ainda estão quentes;
  • Tente manter os horários das refeições na primeira semana mesmo sem fome, e então nos próximos dias o organismo já estará adaptado;
  • As carnes magras são sempre boas opções, principalmente à noite;
  • Aproveite para consumir alimentos leves e in natura, como frutas, verduras e legumes;
  • Coma de três em três horas para evitar a fome excessiva.
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo