Grã-bretanha alerta perigo de cirurgia para ter 'bumbum brasileiro'

Por Ansa

A Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos (BAAPS, na sigla em inglês) advertiu nesta semana cirurgiões plásticos de todo o Reino Unido para não realizarem mais o "Brazilian Butt Lift" (BBL), procedimento estético que aumenta o bumbum.

Segundo um levantamento global revelado no ano passado, esta é a cirurgia com maior risco entre as intervenções estéticas, que já resultou na morte de 32 pessoas, informaram 692 médicos.

A intervenção consiste em levar a gordura de outra parte do corpo para injetá-la nas nádegas para moldá-las. De acordo com os cirurgiões britânicos, a operação tem um alto risco de que a gordura termine nas veias maiores, a partir das quais pode se mover para o coração ou para o cérebro.

"Ela tem a maior taxa de mortalidade de todos os procedimentos, devido a esse risco", diz Gerard Lambe, membro da BAAPS à BBC, que revela que uma em cada 3 mil intervenções leva à morte.

"Devido isso, a associação emitiu essa recomendação, pedindo aos membros que se abstenham do procedimento pelo menos até que haja novos dados", acrescenta. Além dos riscos associados à embolia causada pela gordura, segundo a declaração da associação, a operação de "aumento de bumbum brasileiro" tem um alto risco de infecções. A publicação relata que, neste ano, pelo menos duas mulheres já morreram na Grã-Bretanha em decorrência da cirurgia, sendo que a primeira fez o procedimento na Turquia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo