Ricardo Boechat fala sobre luta contra a depressão

Por Metro Jornal

Âncora do “Jornal da Band”, o jornalista Ricardo Boechat fala sobre como a imprensa tem tratado a depressão, responsável por grande parte dos casos de suicídio. Há cerca de três anos, ele declarou publicamente que sofria a doença.

A imprensa deve falar mais sobre depressão e suicídio?
Precisa falar mais e melhor. São mais de 300 milhões de pessoas sofrendo de depressão no mundo. Esta pandemia responde pela maior parte dos suicídios ocorridos mundialmente todos os anos. Qualquer coisa que tenha essa escala e horizonte, e com o agravamento que se projeta, sem dúvida, é um assunto obrigatório para a imprensa.

A abordagem mudou? Para melhor?
A forma como se fala está começando a mudar. Costumo brincar que doenças têm uma hierarquia, tem as nobres e as plebeias. Os distúrbios do sistema nervoso central ficavam mais perto da caricatura. Se você conta que uma pessoa tem câncer há uma solenidade na recepção da notícia, experimenta dizer que a pessoa tem fobia de túnel, ou que só fica no quarto, vira chacota, mandam dar um tanque de roupa para lavar. Essa percepção sobre doenças mentais está mudando, para melhor, as pessoas estão compreendendo que se trata da doença da nossa era.

Onde pedir ajuda?

  • Serviços de saúde
    Caps e Unidades Básicas de Saúde (saúde da família, postos e centros de saúde)
  • CVV (Centro de Valorização da Vida)
    Tel. 188 ou www.cvv.org.br para chat, Skype, e-mail
  • Abrata (Associação Brasileira de Familiares e Portadores de Transtornos Afetivos)
    Tel. (11) 3256-4831 ou 11 3256-4698.
  • GABrio (Grupo Afetivo Bipolar Rio)
    Tel. (21) 2576- 5198 ou (21) 997490-07. Site: www.evelynvinocur.com.br

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo