O paraíso dos clássicos: saiba como foi a edição 2018 do Brazil Classics Renault Show

Por AutoPapo.com.br

Quem já esteve lá conhece a sensação. “Depois de ver isso aqui, bateu até um desânimo de participar dos encontros de carros antigos na minha cidade”. Essa frase, comentada por um visitante do Brazil Classics Renault Show 2018, enquanto admirava um Mercedes 300 SL 1955 “Asa de Gaivota”, ilustra bem o impacto que as máquinas, expostas em Araxá (MG) entre os dias 5 e 9 de setembro, causaram aos espectadores.

Foram cerca de 300 automóveis expostos, mas não é a quantidade, e sim a qualidade dos veículos, o grande destaque. E não é mentira: em que outra ocasião o entusiasta do ramo poderia ficar cara a cara com relíquias de marcas como Isotta Fraschini, Daimler, Moon, Packard e Facel Vega? Extintos há décadas, esses fabricantes sequer são conhecidos por parte do público, o que dá uma ideia da raridade dos veículos em questão.

Os modelos mais famosos – e cobiçados –, mas não menos incomuns, estavam no evento. Só da Ferrari, havia 30 exemplares. Dezenas de unidades de Rolls Royce, Mercedes-Benz e Cadillac também podiam ser vistas juntas em Araxá.

O veículo mais antigo do evento data do ano de 1902.  É um Schacht, de fabricação estadunidense. Da mesma década, chama a atenção um Modelo T de 1908. Trata-se do primeiro ano de produção do icônico automóvel da Ford, que mudaria a história ao motorizar as massas. Um raríssimo Stanley Steamer, de 1910, tem motor movido a vapor e chegou a circular pela exposição.

Diversidade impressiona

Os esportivos são um capítulo à parte. Porsche 911, Jaguar E-Type, Aston Martin DB6, Maseratis Vignale Spider e Sebring, Corvettes de diferentes gerações, Ford Thunderbird, MG-B e Alfa Romeo Spider são alguns exemplos. Havia ainda icônicos Lamborghini: um Espada 1972 e um Miura 1969.

Os nacionais, claro, também tiveram seu lugar na mostra. Dodge, Opala, Maverick, Corcel, Fusca, Kombi, SP-2 e Fiat 147 são só alguns exemplos. A Renault, patrocinadora do evento em 2018, aproveitou para mostrar a primeira unidade da Scénic produzida no país. Ao lado dela, alguns carros fabricados pela Willys por aqui, sob licença da empresa francesa, como Interlagos e Gordini.

Veja alguns dos destaques:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo