Não! Ouvir gravações durante o sono não vai te ajudar a aprender

Por Metro Jornal

Aprender ouvindo gravações durante o sono é algo que só funciona mesmo no mundo criado por Aldous Huxley, em "Admirável Mundo Novo". No livro, a hipnopedia é o método utilizado pela sociedade para ensinar crianças durante o sono, ao repetir constantemente o conteúdos à noite. Só que na vida real não dá para fazer isso, segundo um grupo de cientistas do Instituto de Neurociência da Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica.

Leia mais:
Filmes na TV: Um Drink no Inferno, doc do One Direction e mais destaques desta quarta
Universalização do saneamento no país economizaria R$ 1,4 bi por ano

Embora exista alguns defensores da hipnopedia, ela nunca havia sido comprovada de fato. Os belgas contestaram essa teoria: ao monitorar a atividade cerebral de 11 pessoas, eles perceberam que, embora o cérebro reconheça sons durante o sono, ele não consegue identifica-los como algo que faz parte de algo maior.

Os participantes foram expostos a uma série de sons, tanto de forma lógica quanto aleatória, durante a fase profunda do sono. Conhecida como NREM, esta é a etapa em que ficamos o mais distante possível de nossa consciência. O estudo, publicado no site da Nature, comparou a frequência dos sons com a as ondas cerebrais e chegou a conclusão que o estímulo dependia da complexidade do barulho. Ou seja, até dá para entender algumas palavras, mas não tem como junta-las em uma frase inteira.

Por isso, embora ainda não dê para decorar todo o conteúdo daquela aula chata em uma noite de sono, a hipnopedia pode ser um meio de testar novas formas de aprendizagem, como os próprios belgas reiteram em sua pesquisa.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo